Imagem: trincheira mt 010 mt 251
Foto: Reprodução/Assessoria

O tráfego de veículos na rotatória que dá acesso à MT-251, mais conhecida como Rodovia Emanuel Pinheiro, que liga Cuiabá à Chapada dos Guimarães, será totalmente interrompido a partir das 5 horas, da próxima terça-feira (31). A fim de amenizar os transtornos aos usuários da via, a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) implantará nove desvios, além de disponibilizar um aplicativo com informações sobre as rotas alternativas.

A previsão é de que o bloqueio dure um ano. A medida será adotada por conta do avanço nas obras de construção da trincheira na MT-010, a Rodovia Helder Cândia, que liga a capital ao Distrito da Guia. Atualmente, as escavações da trincheira concentram-se nas imediações do Colégio Plural (MT-010). A partir da próxima semana, os trabalhos serão estendidos para a rotatória, o que levará a interrupção total do tráfego no local.

Inicialmente, a interdição estava prevista para terça-feira passada. Porém, o último vendaval que atingiu a capital derrubou algumas placas de sinalização já instaladas e a Sinfra decidiu adiar por uma semana até que todos os reparos necessários fossem realizados.

Leia também:  Esposa de juiz apresenta melhoras após cirurgia, mas segue na UTI

Além de fazer a ligação da capital ao município turístico de Chapada dos Guimarães, a Emanuel Pinheiro conta ao longo de seu trecho, especialmente, entre a rotatória até o trevo da Fundação Bradesco, com escolas, condomínios, estabelecimentos comerciais e vários bairros populosos, como o Jardim Florianópolis, Vitória e Paraíso. A estrada também liga a região com o Centro Político Administrativo (CPA), onde estão localizados órgãos públicos, como o próprio Palácio Paiaguás, Assembleia Legislativa, Ministério Público, Tribunal de Justiça e Defensoria Pública.

“A Secretaria pensando na continuidade das obras da trincheira fechará a rotatória no entroncamento de acesso à Rodovia Emanuel Pinheiro com a Estrada da Guia e para isso está em andamento um plano de rotas alternativas, implantação de sinalização dos desvios e a instalação de placas (informativas)”, informou o superintendente de Obras da Sinfra, Diogo Menezes.

Como alternativa, a Sinfra orienta os motoristas e motociclistas a utilizar a avenida do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) na entrada próximo ao 13ª Brigada de Infantaria do Exército, passando pelo bairro Jardim Vitória, até chegar a MT-251. Outra dica é entrar na Avenida José Estevão Torquato da Silva (perto do Batalhão da Polícia Militar) e seguir até o trevo da Fundação Bradesco.

Leia também:  Motoristas de Uber protestam contra projeto de lei em Cuiabá

Para quem mora ao longo da rodovia uma das alternativas é pegar o acesso criado próximo a Fundação Bradesco para dirigir por dentro dos Florais e chegar até a Estrada da Guia. Além disso, o acesso à Miguel Sutil pode ser pelo rodoanel (em obras do DNIT). Após, pegar uma das rotas criadas há alguns meses pelo órgão por conta das obras na Estrada da Guia. Um desses desvios passa por dentro do bairro Despraiado, ligando a MT-010 até a República do Líbano ou a Miguel Sutil.

Já o acesso a Avenida Historiador Rubens de Mendonça (CPA) pode ser feito virando próximo a Fundação Bradesco pelo bairro Jardim Vitória. A Sinfra desenvolveu ainda um aplicativo, liberado aos usuários com todas as rotas alternativas. A aplicação on line está localizada dentro do GeoPortal da Sinfra.

Leia também:  Menina de 7 anos diz ter sido amarrada e abusada pelo namorado da mãe

A trincheira terá 365 metros de comprimento, com 7.311 m², no entroncamento da “Estrada da Guia” com a “Estrada da Chapada”. A obra tem o objetivo de desafogar o trânsito no local, que é uma das principais saídas da capital para a região Norte do estado. Neste caso, o investimento é de mais de R$ 25 milhões, com previsão de entrega também para o final de 2018. Os recursos são do Pró-Turismo, programa gerido pela Sedec-MT.

Paralelamente, está em andamento a duplicação dos 4,9 quilômetros entre Cuiabá e o trevo de acesso ao rodoanel e a proposta é que a pista ganhe uma concepção moderna de engenharia, com previsão de construção de rotatórias e uma ciclovia no canteiro central. Os recursos investidos são oriundos da Contribuição de Intervenção no Domínio Público (CIDE), do Governo Federal.

O trecho da MT-251, entre a rotatória até a Fundação Bradesco, também está em duplicação. Neste caso, a previsão é que os trabalhos terminem ainda neste ano.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.