O 1° indicativo da cesta básica para 2018 revelou um aumento de 3,3% em janeiro quando comparados aos dados do mesmo período do ano anterior em Mato Grosso (MT). As informações foram divulgadas pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Conforme os dados o aumento foi puxado principalmente pelo acréscimo nos preços da carne bovina (4,1%) e do tomate (63,3%), componentes que possuem as maiores participações na cesta básica.

Apesar da desaceleração da inflação nos últimos dois anos, o reajuste do salário mínimo estabelecido pelo governo federal no início deste ano não acompanhou a inflação acumulada do ano anterior, visto que o salário mínimo foi reajustado em 1,8%, enquanto a inflação acumulada em 2017 foi de aproximadamente 3,0%. Este fato acaba impactando o poder de compra do consumidor e, consequentemente, a jornada de trabalho necessária para adquirir a cesta básica.

Leia também:  Menores acusados de roubar e manter família em cárcere são apreendidos

Em janeiro/18 o trabalhador cuiabano remunerado pelo salário mínimo comprometeu quase 98h da jornada mensal, 1h37min a mais que em janeiro/17, a fim de adquirir os gêneros essenciais.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.