Carne é apreendida durante operação em Goiânia - Foto: MP-GO/ Divulgação
Carne é apreendida durante operação em Goiânia – Foto: MP-GO/ Divulgação

Uma operação realizada em conjunto por vários órgãos apreendeu 10,8 toneladas de carne imprópria para consumo, em Goiânia, segundo informou nesta segunda-feira (12) o Ministério Público Estadual (MP-GO). A ação fiscalizou 149 estabelecimentos que comercializam o produto, dos quais, três açougues foram interditados. Um empresário também foi preso em flagrante.

“Nas fiscalizações, encontramos carnes impróprias, fora do prazo de validade, refrigeradas e sem origem de procedência garantida. O intuito é garantir o consumo seguro de carne”, explica o promotor de justiça Rômulo Corrêa de Paula.

Batizada de “Goiás contra a carne clandestina”, a operação ocorreu entre os últimos dias 5 e 9 de março. Ao todo, foram aplicadas multas no valor de R$ 14 mil. A ação reuniu MP-GO, polícias Civil, Militar e Técnico-científica, Guarda Civil Metropolitana, Vigilância Sanitária de Goiânia, Agrodefesa e Procons estadual e municipal.

Leia também:  Casos e mortes por Aids diminuem 16% no Brasil

Segundo o promotor de justiça, dos 149 comércios fiscalizados, foram encontrados problemas em 99 deles. Todos os estabelecimentos irregulares foram notificados pelo Procon.

Prisão
O dono de um supermercado no Setor Parque Industrial João Braz foi preso em flagrante durante a operação. Segundo a Polícia Civil, a situação era bastante crítica.

“Havia uma grande quantidade de carne imprópria e nenhuma condição sanitária para armazenamento, não só de carne, mas também de outros produtos”, pontua o delegado da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon) , Webert Leonardo.

Autuado por crime contra as relações de consumo, ele foi encaminhado à delegacia, mas pagou fiança de R$ 2 mil e responderá em liberdade.

Leia também:  Lista apresenta 8 brasileiros mais influentes no universo da moda

Operação
A operação é realizada desde 2015 em todo o estado. Desde então, já foram apreendidos mais de 62 toneladas de carne imprópria para consumo.

De acordo com o promotor de Justiça, esta foi a fase com maior apreensão. Todo o material apreendido foi descartado no aterro sanitário.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.