O superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Moacyr do Espírito Santo esteve na última semana cumprindo agenda de compromissos em Rondonópolis.A primeira parada no município foi no Instituto Municipal de Previdência dos Servidores de Rondonópolis (IMPRO).Acompanhado do gerente geral de Rondonópolis Valmir Campos Batista, conheceu a nova política de investimentos implantada no Instituto pela atual gestão.

Imagem: Os representantes da instituição financeira foram recebidos pelo presidente do IMPRO Roberto Carlos de Correa Carvalho
Os representantes da instituição financeira foram recebidos pelo presidente do IMPRO Roberto Carlos de Correa Carvalho – Foto: assessoria

Os representantes da instituição financeira foram recebidos pelo presidente do IMPRO Roberto Carlos de Correa Carvalho. O gestor apresentou gráficos com a evolução do patrimônio líquido do Instituto que saltou de R$ 119 milhões em 2015 para mais de R$ 209 milhões em janeiro de 2018. O aumento de quase 76% surpreendeu Moacyr. “Estou impressionado com os números. O IMPRO deu um grande salto em menos de dois anos. O que foi feito aqui deve ser seguido por outros gestores. O IMPRO hoje é exemplo de gestão pública em Mato Grosso”, afirma.

Uma das mudanças que foram essências para a evolução dos números foi na carteira de investimentos. Desde da posse da atual diretoria, as aplicações foram direcionadas para fundos públicos. A evolução na Caixa Econômica Federal, por exemplo, saltou de R$ 13 milhões em 2015 para R$ 67 milhões em 2017. “Desde que nossa diretoria assumiu o IMPRO colocamos em prática uma antiga reivindicação do servidor municipal. Desde o primeiro dia de nossa gestão adotamos a política de aplicar em fundos públicos.

Eles possuem prazos maiores, mas, em contrapartida, possibilitam resgate a qualquer momento, boa rentabilidade e oferecem riscos bem menores. Dessa forma conseguimos melhorar nossa carteira e promover mais segurança para nossos atuais e futuros aposentados/pensionistas”, explica Roberto Carlos.

A carteira de investimentos do IMPRO é composta em quase 90% de fundos públicos mantidos por bancos oficiais (Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil).

Meta Atuarial

O IMPRO conseguiu bater e superar por dois anos consecutivos a meta atuarial (rentabilidade mínima necessária das aplicações financeiras de um plano de previdência). O cálculo é feito através da soma do IPCA + 6%.

Em 2016 a meta atuarial foi de 12,67% e o resultado alcançado foi de 14,03%. Já em 2017, a meta atuarial foi fixada em 9,12%, ganho real ultrapassou 11,32%.”É dessa forma que conseguimos promover a saúde financeira do IMPRO. Quando batemos e ultrapassamos a meta, nossa carteira aumenta. Com isso temos mais tranquilidade e a garantia de que futuras aposentadorias estão garantidas. Em 2017 nossa rentabilidade chegou a expressivos R$ 19.744.963,82. Caminhamos para repetir o feito em 2018. Em janeiro já conseguimos um retorno de R$ 2.028.650,32”, finaliza Roberto.

Os números foram apresentados pela assessoria da Sete Capital, empresa que fornece suporte técnico na prestação de serviço de consultoria de investimentos para o IMPRO.

Leia também:  Comércio em Rondonópolis se prepara para as vendas durante a Quaresma

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.