O cabo Adeildo (à esquerda) e o sargento Enéas (à direita) morreram após serem atropelados por trem do Metrô - Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
O cabo Adeildo (à esquerda) e o sargento Enéas (à direita) morreram após serem atropelados por trem do Metrô – Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Dois policiais militares morreram e dois ficaram feridos, após serem atropelados por uma composição do Metrô do Recife, na noite da terça-feira (15). O caso aconteceu no bairro de São José, próximo à estação Joana Bezera, durante uma ação policial do 16º Batalhão da Polícia Militar no local. (Veja vídeo acima)

De acordo com a Polícia Militar, o acidente aconteceu quando o grupo realizava buscas na área, à procura de criminosos que usam o local para realizar assaltos e tráfico de drogas. Os quatro estavam na via férrea de circulação restrita. Outras circunstâncias do atropelamento não foram divulgadas.

Os dois policiais que faleceram foram identificados como sargento Enéas Severino Silva, de 42 anos, e cabo Adeildo José Alves, de 40 anos, segundo o Instituto de Medicina Legal (IML). O primeiro morreu ainda no local. Adeildo chegou a ser socorrido, mas faleceu a caminho do Hospital da Restauração (HR), na área central do Recife.

Leia também:  Medicina X enfermagem: existe rivalidade entre as profissões?

O sargento Enéas morava no Janga, em Paulista, no Grande Recife, e é ex-integrante da banda da Polícia Militar, onde tocava saxofone. Ele deixou dois filhos. O cabo Adeildo residia na comunidade Roda de Fogo, no bairro de Torrões, na Zona Oeste do Recife, e também deixou dois filhos.

A família aguarda a liberação dos corpos para a realização do velório, no cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife. O enterro dos dois está previsto para as 16h.

Os outros dois policiais que ficaram feridos foram encaminhados para o Hospital da Restauração. De acordo com a unidade de saúde, o cabo Clécio Vagner Santos, de 36 anos, está internado em estado grave, com traumatismo craniano.

Leia também:  Tecnologia: estudantes incluem aplicativos para o Enem nas ferramentas de estudo

Já Luciano Antônio da Silva, de 30 anos, chegou ao hospital consciente, foi liberado do setor de neurologia e a equipe médica investiga uma suspeita de fratura no braço esquerdo.

Por meio de nota, a corporação lamentou profundamente o acidente que resultou na morte dos policiais e pediu apoio para as famílias dos colegas e para os dois militares que ainda permanecem internados.

“Agora, fixamos nossas atenções às famílias dos que perderam a vida em defesa da sociedade, bem como, em total apoio aos policiais militares que se encontram feridos”, pontua a nota.

Atropelamento aconteceu entre a Estação Joana Bezerra e a Estação Central, no Recife - Foto: Reprodução/TV Globo
Atropelamento aconteceu entre a Estação Joana Bezerra e a Estação Central, no Recife – Foto: Reprodução/TV Globo

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) lamentou o ocorrido e apontou que “está à disposição para prestar os esclarecimentos às autoridades responsáveis pela apuração do fato”.

Leia também:  Bandidos usam retroescavadeiras para roubar caixas eletrônicos

O caso será investigado pela Delegacia de Polícia de Delitos de Trânsito (DPTD), no bairro da Iputinga, na Zona Oeste do Recife.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.