Pessoas as margens rompidas da barragem de Patel, no Quênia - Foto: AP Photo
Pessoas as margens rompidas da barragem de Patel, no Quênia – Foto: AP Photo

O número de mortos por conta da represa que se rompeu na última quarta-feira, no sudoeste do Quênia, subiu para 44 e as operações de resgate ainda seguem em andamento, segundo as autoridades locais. Outras 40 pessoas ainda estão desaparecidas e há centenas de famílias desabrigadas.

“O número de mortos subiu para 44. Até agora, 40 pessoas foram dadas como desaparecidas”, disse o governador do condado de Nakuru (onde está localizada a represa), Lee Kinyanjui, em entrevista coletiva no final da noite de quinta-feira.

Como precaução, o governo queniano começou a drenar uma segunda barragem para evitar seu colpaso.

No entanto, alguns veículos de imprensa quenianos, citando fontes do governo, falam em até 48 mortos e afirmam que o número poderia chegar a uma centena. A imprensa local também diz que 2,5 mil moradores ficaram desabrigados pelo desastre do reservatório Patel, na região de Solai, que veio depois de meses de fortes chuvas no país.

Leia também:  Sobe para 98 o n° de mortos após terremoto na Indonésia

A represa desmoronou por volta das 21h (hora local) de quarta-feira e a água inundou uma área predominantemente agrícola que serve para cultivar um dos principais produtos de exportação do Quênia, as flores, e onde também há zonas residenciais.

Os 70 milhões de litros de água que continha o reservatório destruíram grande parte de duas cidades de Solai, incluindo um shopping, uma escola de ensino médio e uma faculdade.

O proprietário da represa segue sem pronunciar, e também ainda não há informações sobre as investigações.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.