Imagem: cult blockbuster
Foto: reprodução

Quando você pensa em cinema, qual o estilo de filme que mais te chama à atenção?

Por qual conteúdo você se interessa mais?

Ao responder uma dessas duas perguntas, você já pode começar a definir seu perfil cinéfilo.

Você se sente atraído pelo famoso “cinema pipoca”? Com explosões, tiros, carros em alta velocidade, galãs interpretados por atores super famosos que lutam para salvar a cidade, o mundo e porque não a donzela, interpretada por aquela atriz igualmente famosa e linda?
Se pensou: Claro!!! É pra isso que eu vou ao cinema, para colocar meus óculos 3D, e passar 2 horas rindo muito, soltando berros de susto ou suspirando emocionado!

Então eu te respondo: Meu amigo (a), você é um típico expectador de Blockbusters, filmes feitos para o grande público, que investem milhões para serem produzidos e alcançam bilheterias estratosféricas, fazendo os estúdios encherem os bolsos ao redor do mundo.

Leia também:  Profissionais formados no Brasil terão 8.517 vagas do Mais Médicos

A expressão blockbuster surgiu no cinema após o filme “O Tubarão” de Steven Spielberg em 1975, tornando-se sinônimo de filmes com grande investimento e retorno de público.
É o estilo de cinema mais consumido no mundo atualmente, e se destaca por priorizar o entretenimento mais do que a criatividade e o senso crítico.

Mas se você é o tipo de pessoa que vai ao cinema buscando refletir, aguçar o senso crítico ou até mesmo melhorar a visão de mundo, então os filmes Cult vêm de encontro ao seu estilo.

A expressão Cult, que veio da língua inglesa significando culto, começou a ser utilizada também nos anos 70 para referir-se a filmes que não tinham como objetivo atingir grandes bilheterias, mas sim explorar a arte do cinema em todas as suas formas, através filmes independentes, projetos experimentais, cinema estrangeiro e na sua maioria abordando temas polêmicos.

Leia também:  Mixto e Araguaia empatam na estreia de campeonato mato-grossense de futebol

É um estilo de filme que pode mexer com você, que te provoca e muitas vezes te deixa pensando no que você assistiu durante alguns dias, às vezes demoramos em absorver a mensagem, precisando até mesmo revê-lo várias vezes até conseguir finalmente ser impactado da forma pretendida pelo diretor.

Para resumir, o filme cult é aquele que se você não estiver com a mente aberta e disposto a pensar e aceitar um ritmo muitas vezes mais lento, provavelmente fará você desistir na metade ou cair no sono antes do final.

Mas afinal de contas, qual dos dois tem o melhor estilo?

A resposta é simples: você quem decide qual o melhor estilo, simples assim!
Na minha visão não existe filme ruim, (ainda farei um artigo explicando essa teoria), mas sim filmes que você se identifica mais ou menos.

Leia também:  Suspeitos roubam R$ 500 de tabacaria no São Sebastião

Qual é a sua vibe quando vai ao cinema? Se quer pensar, assista a um filme cult, mas se quer apenas se divertir, existem ótimos blockbusters que podem te proporcionar isso.
Sendo assim, minha mensagem é: assista os dois estilos, porque ambos carregam mensagens e lições que podem te acrescentar de diferentes formas.

Fique chocado, se revolte e chore assistindo Mãe! de Darren Aronofsky, um filme que irá fritar o seu cérebro, mas depois disso assista Piratas do Caribe, se desligue da realidade e navegue com o Capitão Jack Sparrow. São experiências assim, que te farão se tornar um apaixonado pela sétima arte, assim como eu.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.