Cristiano Ronaldo fez três gols e salvou Portugal da derrota na estreia da Copa da Rússia -Foto: Lucy Nicholson/Reuters -Foto: Lucy Nicholson/Reuters
Cristiano Ronaldo fez três gols e salvou Portugal da derrota na estreia da Copa da Rússia -Foto: Lucy Nicholson/Reuters -Foto: Lucy Nicholson/Reuters

O atacante Cristiano Ronaldo foi o grande nome de Portugal no histórico empate por 3 a 3 no clássico ibérico com a Espanha, válido pela primeira rodada do Grupo B da Copa do Mundo, nesta sexta-feira (15), no estádio Fisht, em Sochi, na Rússia.

O CR7 converteu o pênalti que havia sofrido no primeiro minuto do duelo em uma jogada com Nacho e marcou o segundo gol de Portugal. No fim do segundo tempo, o atacante cobrou uma falta com maestria e garantiu o empate. De quebra, o CR7 também se tornou artilheiro do Mundial.

A Espanha tinha no banco de reservas Fernando Hierro, que assumiu o comando técnico do time após a demissão de Julen Lopetegui, demitido depois de ser anunciado como novo treinador do Real Madrid. O time manteve o tradicional toque de bola que caracteriza o futebol da seleção espanhola, mas foi batido pela objetividade de Portugal, o talento de Cristiano Ronaldo e uma falha individual do goleiro De Gea.

Com o empate, a chave é liderada pelo Irã, que bateu Marrocos por 1 a 0 com um gol contra aos 50 minutos do segundo tempo, nesta quinta, em Kazan. Os iranianos têm três pontos, portugueses e espanhóis têm um e o Marrocos está na lanterna.

Espanha perigosa, Portugal letal

Logo no primeiro minuto de jogo, Ronaldo partiu para cima da defesa espanhola, pedalou na frente do lateral Nacho e foi derrubado no bico esquerdo da área. O árbitro italiano Gianluca Rocchi marcou o pênalti sem hesitar. O astro português foi para a cobrança e tocou no canto esquerdo alto do goleiro De Gea, que pulou para o lado oposto: 1 a 0.

Cristiano Ronaldo se tornou o quarto jogador a marcar gols em quatro Copas do Mundo, ao lado dos alemães Uwe Seeler, Miroslav Klose e do brasileiro Pelé. O português também balançou as redes nos Mundias de 2006, 2010 e 2014.

O brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa dividiu com o também brasileiro Pepe e completou para empatar a partida - Foto: Lucy Nicholson/Reuters
O brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa dividiu com o também brasileiro Pepe e completou para empatar a partida – Foto: Lucy Nicholson/Reuters

O time espanhol teve a primeira jogada de ataque aos 10 minutos, quando David Silva dominou na entrada da área e soltou a bomba. Mas, a bola subiu demais.

Nos primeiros 20 minutos, o time espanhol buscava permanecer com a bola, ter o domínio dos passes, mas não conseguia chegar muito perto do gol de Rui Patricio.

Já Portugal buscava os contra-ataques, era mais vertical e criava mais situações de perigo. Como aos 22 minutos, quando Cristiano Ronaldo arrancou pela esquerda e tocou para Goncalo Guedes que corria pelo meio. Mas o atacante perdeu o domínio e desperdiçou a chance de fazer 2 a 0.

E o castigo veio na jogada seguinte. Aos 24 minutos, a bola foi tocada para o atacante Diego Costa. O brasileiro naturalizado espanhol dividiu de cabeça com o zagueiro Pepe, ganhou a disputa e enganou dois outros portugueses para bater cruzado e vencer Rui Patricio. Era o empate da Espanha.

Os portugueses reclamaram de uma cotovelada de Diego Costa em Pepe. O italiano Gianluca Rocchi conversou com auxiliares no rádio, mas não solicitou o recurso do árbitro de vídeo e validou o lance.

Depois do empate, a Espanha passou a pressionar mais os portugueses, que se encolheram e passaram a jogar apenas na defesa.

Os espanhóis quase viraram o placar aos 35 minutos em uma ótima troca de passes que culminou na finalização de Iniesta. O meio-campista bateu cruzado e a bola passou raspando a trave esquerda de Rui Patricio.

Antes do fim da primeira etapa, aos 42, Cristiano Ronaldo fez o segundo gol português em um falha grotesca do goleiro espanhol. O CR7 chutou forte, mas no meio do gol, De Gea tentou parar a bola no chão, mas não foi com as mãos firmes e tomou um frango histórico.

Segundo tempo

Os espanhóis não se abateram com a desvantagem e voltaram para o segundo tempo dispostos a recuperar o prejuízo no placar. Aos 11 minutos, Sergio Busquets escorou de cabeça para o meio da área e Diego Costa completou para as redes.

A Espanha voltou melhor para o segundo tempo- Foto: Lucy Nicholson/Reuters
A Espanha voltou melhor para o segundo tempo- Foto: Lucy Nicholson/Reuters

Dois minutos mais tarde, a Espanha desceu novamente e Nacho, que havia cometido o pênalti sobre Cristiano Ronaldo, acertou um belíssimo chute no canto direito de Rui Patricio, que não teve a menor chance de defesa: 3 a 2.

Após sofrer o revés, a seleção portuguesa buscou o ataque e deu ainda mais espaço para o toque de bola da Espanha. Aos 24 minutos, o técnico Hierro trocou o ídolo Andrés Iniesta pelo meio-campista Thiago Alcântara, filho do brasileiro Mazinho, ex-jogador de Palmeiras, Vasco e tetracampeão mundial com o Brasil, em 1994.

Pouco depois, foi a vez de Diego Costa deixar o gramado sob aplausos para a entrada do atacante Aspas.

Aos 33 minutos, a zaga da Espanha falhou novamente e Cristiano Ronaldo quase empatou a partida novamente. O português se antecipou a dois defensores e o goleiro De Gea, que saiu mal, e tentou tocar por cobertura, mas a bola foi desviada. No fim, o árbitro assinalou falta de Ronaldo na jogada.

Mas o melhor jogador do mundo não deixaria a sua seleção ser derrotada na estreia do Mundial. Aos 43 minutos, Cristiano Ronaldo cobrou com perfeição uma falta frontal ao gol de De Gea e igualou o placar novamente: 3 a 3.

Próximo jogo

Na segunda rodada da Copa, Portugal enfrentará Marrocos, no dia 20, às 9 horas (horário de Brasília), em Moscou. No mesmo dia, às 15 horas, a Espanha terá pela frente o Irã, em Kazan.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.