França venceu o Peru de 1 a 0 - AFP
França venceu o Peru de 1 a 0 – AFP

Ecaterimburgo – 20 mil peruanos x 3 mil franceses. O domínio numérico na arquibancada da Arena Ecaterimburgo não foi suficiente para o Peru seguir vivo na Copa do Mundo da Rússia. O gol de Mpabbé decretou nesta quinta-feira a vitória de 1 a 0, a classificação antecipada dos ‘Azuis’ às oitavas de final. Com 100% de aproveitamento, a França enfrenta a Dinamarca, terça-feira, no Estádio Olímpico de Lujniki. Eliminado após duas derrotas, a seleção peruana se despede contra a Austrália, ainda com chances, em Sochi.

Cobrada pela atuação pouco convincente na vitória sobre os australianos, a badalada e renovação geração da França mostrou uma postura diferente na segunda rodada. Mais incisiva e envolvente, dominou o adversário com muita velocidade e boas trocas de passe. Com o reforço de Guerrero, titular pela primeira vez na Rússia, o Peru teve dificuldade para corresponder à altura a bela festa promovida pela torcida na arquibancada.

Cruel, o destino reservou a Guerrero fatídico lance que decidiria o jogo. Da bola perdida na intermediária, surgiu o gol francês, aos 34 minutos. Mbapé teve apenas o trabalho de empurrar a bola para o gol vazio, após o desvio de Rodríguez no chute de Giroud, que acabou encobrindo o goleiro Gallese.

O mesmo goleiro já havia salvado a equipe na finalização à queima-roupa de Griezmann. Numa rara chegada ao ataque, o Peru quase empatou na boa jogada de Guerrero, que parou na difícil defesa de Lloris com os pés.

Ricardo Gareca foi para o tudo ou nada no segundo tempo. Sacou o volante Yotún para a entrada do atacante Farfán. A preguiçosa estratégia francesa de valorizar a posse para explorar possíveis contra-ataques facilitou a reação do Peru. A bomba de Aquino no travessão renovou a esperança da torcida. A equipe passou a arriscar de longe, mas faltou pontaria.

Discretos, os astros Mpabbé, Griezmann e Pogba foram sacados, embora já estivessem se poupando em campo. Classificada, a França segue pressionada por uma atuação convincente. Contra a Austrália, terá mais uma chance de mostrar o que os críticos esperam antes do início do mata-mata da Copa do Mundo.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.