Um advogado identificado apenas como Homero está sendo acusado de agredir o juiz Jorge Hassib Ibrahim, de Paranatinga -MT. A informação é de que o advogado invadiu o gabinete do magistrado no Fórum e desferiu um soco no rosto do juiz, na tarde desta quarta-feira (26).

Funcionários do local tiveram que conter o advogado e ele acabou preso pela Polícia Militar.

O juiz precisou ser levado para uma unidade de saúde para cuidar de um ferimento grande no olho, resultado da agressão. Depois, o magistrado foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) para passar por exame de corpo e delito em seguida deve comparecer a delegacia de Polícia para prestar depoimento.

Leia também:  Mato Grosso é marcado por reajustes no preço do leite e dos derivados

O motivo que levou o advogado a agredir o magistrado ainda é desconhecido.

Devido a essa situação, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos Ribeiro, se deslocou para o município para averiguar o caso. Ele vai  conversar com o magistrado e depois se reunirá com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Paranatinga.

Rui Ramos ainda deve anunciar medidas para garantir a prestação jurisdicional no município, já que Jorge Hassib Ibrahim seria o único por responder pela área cível na cidade.

NOTA DE REPÚDIO OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) – frente ao lamentável episódio ocorrido na tarde desta quarta-feira  (26), onde um de seus inscritos agrediu fisicamente um magistrado em Paranatinga/MT – vem a público repudiar o ato e informar que adotará com firmeza medidas administrativas perante seu Tribunal de Ética e Disciplina (TED).

Leia também:  Parecido com uniforme da Polícia Civil, suspeito desafia: "Prenda-me se for capaz"

A OAB-MT não aceita, não tolera e não  compactua com o uso de violência em quaisquer de suas formas, razão pela qual, respeitado e garantido e devido processo legal, não se furtará de cumprir e fazer cumprir seu papel correcional.

De igual modo, a instituição registra que velará pelo respeito às prerrogativas legais dos envolvidos, solidarizando-se com a magistratura matogrossense, bem ainda com todos aqueles que se indignam com atitudes desta natureza.

Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.