Política Nacional de Resíduos Sólidos, experiências de inclusão de catadores de materiais recicláveis, lixo produzido pelo agronegócio – tais serão alguns dos principais temas em discussão no XIII Seminário Nacional de Resíduos Sólidos, que será realizado de quinta-feira até sábado (dias 27, 28 e 29), no auditório Licínio Monteiro, na Assembleia Legislativa.

Promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), o evento acontece a cada dois anos e reúne especialistas do país inteiro para interagir, avaliar experiências, além de conhecer tecnologias e procedimentos inovadores para a gestão sustentável do lixo gerado no dia a dia. Com 52 anos de atuação em defesa do saneamento e meio ambiente, a Abes congrega atualmente mais de dez mil profissionais e objetiva promover atividades técnico-científicas, político-institucionais e de gestão pública voltadas à melhoria da qualidade de vida da população brasileira.

Leia também:  Irmãs de 10, 11 e 13 anos morrem afogadas ao tentarem socorrer outra de 5

Neste ano, o encontro tem ainda o apoio da Associação dos Engenheiros Sanitaristas e Ambientais (Aesa-MT), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MT) e da ALMT – que cedeu o espaço para a realização do simpósio.

QUINTA-FEIRA

Na quinta-feira, entre 8h e 8h30, a organização fará o credenciamento. A seguir, até as 9h30, está programada a cerimônia de abertura. Daí até as 10h30 será proferida pela representante do Ministério do Meio Ambiente, Zilda Maria Faria Veloso, palestra magna sob o tema “Política Nacional de Resíduos Sólidos – Obrigação Legal”.

Depois, até a hora do almoço, será realizado o primeiro painel do seminário: “Soluções e Técnicas Adotadas com os Resíduos Sólidos no Brasil”, ministrado pela presidente do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU-DF), Eliana Kátia Tavares Campos e pelo presidente da Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento (Assemae), Aparecido Hojaji. O painel será coordenado pela representante da Faculdade de Arquitetura, Engenharia e Tecnologia da Universidade Federal de Mato Grosso (FAET-UFMT), Margarida Marchetto.

Leia também:  Alto Taquari | Ministério Público recomenda o afastamento de três servidores por nepotismo

Depois do almoço, no segundo painel do encontro – entre 13h30 e 15h30 -, outro importante tema em discussão: “Economia Solidária e Catadores”. Sob a coordenação de Solange Cruz, que representará a Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema-MT).

Entre 15h45 e 17h45, coordenado por Francisco Holanildo – representante da Fundação Nacional de Saúde em Mato Grosso (Funasa-MT) – será realizado o terceiro painel, sobre “Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos”.

Em paralelo, haverá apresentação de trabalhos técnicos.

SEXTA-FEIRA

No segundo dia do encontro, pela manhã, o debate segue na esteira da palestra “Gestão sustentável dos resíduos sólidos: uma ferramenta de proteção climática”, sob coordenação de Sara Caporossi, da Abes.

Leia também:  Expedição Pioneiros BR-163 reunirá construtores da rodovia 42 anos depois

Após o almoço, entre 13h30 e 14h25, o quarto painel, sob o tema “Plano Municipal de Saneamento Básico – a experiência de Mato Grosso”, coordenado por Eliana Beatriz Rondon, da UFMT.

O quinto painel – das 14h25 as 16h10 – abordará “Logística Reversa”, sob coordenação de Denise Duarte, representante da Abes em Mato Grosso.

Das 16h15 as 18h, o sexto painel será sobre “Alternativas para aproveitamento de resíduos”, coordenado por Aldecy de Almeida Santos, da UFMT.

SÁBADO

O último dia do evento será reservado às visitas técnicas – ao Centro Sebrae de Sustentabilidade e à fábrica da Votorantim.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.