Imagem: tabletes de droga Jd Assunção
Tabletes apreendidos pela Polícia – Foto: divulgação

Morlean Mendes delgado, 32 anos, foi preso na tarde deste sábado (22), no Jardim Assunção, em Rondonópolis, sob a acusação de tráfico de drogas. Na casa de sua mãe, a Polícia Civil localizou 180 tabletes de uma substância análogo a maconha.

Segundo a investigação da Polícia Civil, Morlean seria a pessoa responsável pela distribuição da droga na região, pois com o novo método adotado pela facção criminosa apontou que o entorpecente agora só pode ser vendido nas ‘lojas’, popularmente conhecida, como as ‘bocas de fumo’.

Por isso a organização criminosa centralizou as entregas, onde se criou toda uma logística de distribuição do carregamento que chega na cidade, serviço que seria de responsabilidade de Morlean, conforme o Boletim de Ocorrência.

Leia também:  Casal de idosos é amarrado durante roubo em residência

Os policiais receberam informações de que um caminhão carregado com cerca de 200 tabletes chegaria em Rondonópolis e que o restante da carga seria enviado para Cuiabá – MT. A Polícia não conseguiu interceptar o caminhão, mas localizou a casa da mãe de Morlean.

Ele tentou fugir no momento da abordagem, sendo detido depois de alguns metros. Na casa, logo na cozinha, os policiais encontraram caixas que por cima haviam pedaços de azulejo para tentar enganar as autoridades, mas embaixo estavam os tabletes de droga embalados a vácuo.

Em algumas caixas haviam pó de café e sal espalhados também na tentativa de camuflar a droga. Conforme consta no registro da Polícia, a facção criminosa está trabalhando com a tabela de preços de R$ 2 mil a cada 100gr de pasta base de cocaína e R$ 1,5 mil a cada 1 kg de maconha.

Leia também:  Aprenda a fazer abóbora gratinada

Diante dos fatos, Morlean foi encaminhado para a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf). Em depoimento à Polícia, o acusado disse que é usuário de drogas há uns 20 anos, mas que os tabletes encontrados na casa de sua mãe pertencem a um vizinho, conhecido como ‘Lagoa’.

De acordo com Morlean, ele e o vizinho fumavam maconha juntos quando por volta das 4h30, ‘Lagoa’ teria deixado as quatro caixas de maconha na casa de sua mãe. Morlean afirmou que para guardar as caixas receberia R$ 1 mil. O combinado era que Lagoa iria buscar na noite de sábado as caixas. Morlean negou a sua participação em qualquer facção criminosa.

Leia também:  José Macena volta ao União para disputa na Copa Federação 2018

Essas informações constam no Boletim de Ocorrência de nº 2018.298133

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.