Imagem: MANOEL MOTTA E MARIENE
Foto: assessoria

O Estado do Mato Grosso tem a chance neste pleito de 2018 de eleger um governador com histórico democrata e com perfil para uma gestão moderna e corajosa no enfrentamento da crise em que se encontra o Estado. A afirmação é do professor universitário aposentado Manoel Motta (PC do B), suplente do senador Wellington Fagundes (PR),que está na disputa pelo Governo de MT. “O projeto Wellington 22 é viável eleitoralmente porque tem propostas progressistas com visão e foco no desenvolvimento econômico, além do compromisso com a democracia”, assinala Motta.

De acordo com Motta, o histórico político de Wellington Fagundes é de estabelecimento do diálogo com as mais diferentes forças da sociedade. “É por isso que ele conseguiu agregar uma diversidade política,  partidária e ideológica em sua coligação que, aliás, já está no segundo turno e com chances reais de vencer as eleições”, afirma. Ao analisar a presença da esquerda comunista no projeto de centro de Wellington, Manoel Motta foi enfático ao comentar que a aliança foi feita em cima de pontos programáticos e de temas convergentes. “A amplitude da aliança não compromete a identidade da esquerda dentro do projeto eleitoral”, pontua o comunista.

Leia também:  Estudo de cientista politico indica Dr Leonardo como um dos favoritos para deputado federal

Motta avalia que nesse momento de crise em que se encontra o  MT é importante que o Estado tenha um governante com capacidade de diálogo com todos os segmentos da sociedade. “Além da capacidade de articulação social, Wellington tem um projeto propositivo com ações de gestão pública muito bem definida e transparente”, diz o suplente.

Ao defender a candidatura do republicano ao governo, Manoel Motta justifica o voto da esquerda em Wellington em função dos grandes desafios sociais e econômicos do Estado. “No atual cenário o MT precisa de alguém com entendimento mais amplo da governança e propostas viáveis para a resolução dos problemas e Wellington Fagundes tem este perfil”, pondera Motta.

Leia também:  Túlio Fontes lança carta aberta à toda população mato-grossense

Além da eleição de Wellington ao governo estadual, Manoel Motta se mostra otimista com relação a candidatura do PC do B ao Senado, com a professora Maria Lúcia. Conforme ele, o Estado ganharia muito com Maria Lúcia no Senado Federal, pois ela é uma apaixonada pelo MT e também tem a capacidade de fazer a discussão dos grandes temas políticos e sociais do Brasil. Ele também destaca a candidatura de Sachetti ao Senado, companheiro de chapa no atual projeto eleitoral. “É fundamental votar no Wellington 22 e em seus companheiros de coligação para garantir apoio e base para sua governança”, argumenta Manoel Motta.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.