Foi expedido ontem (18), o alvará de soltura de Ozélia Francisca Amaral, 41 anos, acusada de atirar no próprio marido no dia 31 de julho. Ele é o sargento da Polícia Militar, Marcelo Gonçalves da Silva, e chegou a enviar uma carta à justiça pedindo a liberação da mulher.

Parte da carta foi lida durante a sessão da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) que deferiu o pedido de habeas corpus. A vítima fala na carta que deseja manter o matrimônio e a unidade familiar e que a mulher deve ser solta para cuidar do filho de 4 anos.

O CRIME

O sargento foi baleado na madrugada do dia 31 pela esposa após uma discussão entre eles.

Leia também:  Traficantes se assustam com a PRF, tentam fugir e capotam carro com quase meia tonelada de maconha

A mulher teria pego o celular do marido, olhado algumas trocas de mensagens e os dois discutiram, a vítima disse que iria sair de casa e a esposa pegou uma pistola calibre ponto 40, que pertence ao militar e estava guardada em cima do guarda-roupas, efetuando alguns disparos contra ele.

Depois do disparo ela tentou socorrer a vítima.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.