O jovem Elison de Souza Santos, de 19 anos, linchado por populares na delegacia de Capixaba, no interior do Acre na noite de quinta-feira (27), teria matado três pessoas, de acordo com o delegado da cidade, Marcos Cabral.

Entre as vítimas está o casal de idosos Francisco Oliveira e Sebastiana Mendes, de 69 e 58 anos, respectivamente, e um homem que ainda não foi identificado.

Cabral disse que a polícia recebeu informação, na quinta (27), de que mais uma pessoa teria sido morta pelo rapaz na fronteira do Brasil com a Bolívia. Segundo ele, os policiais estavam no local fazendo perícia e retirando o corpo quando a delegacia da cidade foi invadida por populares.

Leia também:  Companhia aérea de baixo custo é autorizada fazer voos regulares no Brasil

Conforme a polícia, pelo estado do corpo encontrado, ele teria sido morto na quarta-feira (26), mesmo dia em que o casal foi assassinado. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), em Rio Branco, onde deve passar por exames cadavéricos e identificação.

“A vítima até agora foi identificada apenas como ‘Cabeludo’, também brasileiro, mas residente na Bolívia há muitos anos. Nós vamos investigar as três mortes, porque, mesmo tendo ocorrido em território boliviano, são brasileiros. Pelas características do corpo, essa morte pode ter sido no mesmo dia do casal, mas recebemos a notícia somente no outro dia”. Disse o delegado.

Preso linchado

Elison Santos teria matado três acreanos no mesmo dia na fronteira entre Brasil e Bolívia-Foto: Arquivo pessoal
Elison Santos -Foto: Arquivo pessoal

 

Populares invadiram a delegacia de Capixaba e com marretas quebraram a cela onde estava Santos. O rapaz foi retirado de dentro da cela pelo grupo, conseguiu fugir e linchado até a morte.

Leia também:  Pai inventa tentativa de sequestro do filho de 8 meses e é preso

O apelido de Santos era “Testinha”. O rapaz não era alfabetizado e nasceu em Guajará, no Amazonas. Ele foi morto a golpes de foice e facão.

Um vídeo que viralizou nas redes sociais mostra o momento em que os populares invadiram a delegacia e quebraram a porta da cela do suspeito. Nas imagens, é possível ver muitas pessoas com marretas e pés de cabra tentando quebrar a fechadura da cela onde o suspeito estava.
Polícia investiga linchamento
A Polícia Civil do Acre tenta identificar o grupo que invadiu a delegacia para linchar Santos. De acordo com o delegado, os populares podem ser indiciados por homicídio e dano ao patrimônio público.

Uma equipe da Rede Amazônica Acre esteve na delegacia nesta sexta-feira (28) e mostrou a destruição causada pelo grupo.

Leia também:  Dr. Bumbum e mãe são presos no Rio de Janeiro

A polícia instaurou um inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato e, de acordo com o delegado, as pessoas que participaram diretamente do fato vão ser identificadas e responsabilizadas pelos crimes.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.