A Coca-Cola anunciou nesta segunda-feira (17) que está estudando a possibilidade de usar o canabidiol (CBD), ingrediente não psicoativo da maconha, como um do componentes de um novo refrigerante.

O CBD traz em suas propriedades efeitos relaxantes, antioxidante e anti inflamatório - Marcos Brindicci / Reuters
O CBD traz em suas propriedades efeitos relaxantes, antioxidante e anti inflamatório – Marcos Brindicci / Reuters

Em comunicado, o porta-voz da gigante do setor de bebidas, Kent Landers, disse à Bloomberg News, que a empresa está monitorando a indústria de cannabis, e tem mantido conversas com a produtora canadense de maconha Aurora Cannabis na tentativa de desenvolver o produto.

A empresa está “acompanhando de perto o crescimento do CBD como ingrediente em bebidas funcionais de bem-estar em todo o mundo”, explicou Landers, ressaltando que, até o momento, nenhuma decisão foi tomada.

A Aurora, por sua vez, disse que não discutirá as iniciativas de desenvolvimento de negócios até que sejam finalizados, mas acrescentou que a empresa “tem interesse” e “pretende entrar nesse mercado”.

Leia também:  Número de mortos causados por terremoto e tsunami ultrapassam 1200 na Indonésia

O CBD traz em suas propriedades efeitos relaxantes, antioxidante e anti-inflamatório. A substância química é frequentemente utilizada para fins medicinais e não servem para intoxicar os consumidores.

No início deste ano, a cervejaria Molson Coors Brewing disse que produziria bebidas com infusão de maconha com o Hydropothecary Corp, enquanto a Constellation Brands, fabricante de cerveja da Corona, investiu cerca de US$ 4 bilhões a mais na Canopy Growth, produtora canadense de maconha.

Uma parceria entre a Coca-Cola e a Aurora marcaria a entrada de uma grande fabricante de bebidas não alcoólicas no mercado.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.