Imagem: Welligton em campanha
Foto: assessoria

Coordenador da campanha de Wellington Fagundes (PR) ao Governo do Estado, o ex-deputado Ricardo Corrêa afirmou nesta segunda-feira que a pesquisa do Instituto Vetor, disponibilizada pela empresa para divulgação, “já não representa o quadro eleitoral atual”. Para ele, é fácil aferir que Wellington já consolidou a segunda colocação e que a disputa ao Governo se dará em dois turnos.

O ex-deputado citou como exemplo o fato de a pesquisa ter sido feita entre os dias 21 e 24 de setembro, portanto, há mais de uma semana. “Geralmente, pesquisa se divulga dois, três dias depois do campo realizado. Esta aconteceu ao contrário. É um instituto sério, respeitado, mas que atrasou na divulgação. O quadro hoje é outro e sabemos disso” – disse o coordenador.

Leia também:  Wellington lidera caminhada em Várzea Grande

Ricardo Corrêa informou que nesta última semana devem ser divulgadas várias pesquisas de tendência de votos que deverão confirmar a percepção e os próprios números internos da campanha. Ele afirmou que o candidato a governador Wellington Fagundes está animado com as perspectivas sólidas de que o pleito será decidido em dois turnos, pela primeira vez em Mato Grosso. “Precisamos acrescentar tempo a este debate tão importante” – assinalou.

Corrêa lembrou que pesquisa realizada entre os dias 22 e 24 pelo instituto Mark foi divulgada no dia 25, por exemplo, e já apontava que Wellington assumia o segundo lugar, com 25,2% das intenções de votos na modalidade estimulada. O resultado indicou que, pela primeira vez, a eleição para governador será decidida em dois turnos em Mato Grosso.

Leia também:  Eleitores de Haddad têm mais vergonha do voto que os de Bolsonaro

Fagundes está no interior de Mato Grosso em campanha eleitoral. Nesta segunda-feira, passa o dia na região Sudeste, visitando municípios como Primavera do Leste, Dom Aquino e Rondonópolis. Também passará por Jaciara. A noite, de acordo com a agenda prevista, participa de Encontro Mulheres 22 em Ação, no auditório da CDL.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.