O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso esclarece que é falsa a mensagem que circula na internet, de que os votos a determinado candidato a presidente não estão sendo processados. Vários fatores podem levar a essa falsa conclusão.

Um deles é a ânsia do eleitor em votar primeiro para presidente. Ocorre que a urna possui uma ordem de votação, que precisa ser respeitada. O eleitor deve votar primeiro para deputado federal, depois estadual, senador 1, senador 2, governador e, por fim, presidente da república.

Se o eleitor apertar os dois dígitos do candidato a presidente da República em primeiro lugar, e se nesse estado aquela legenda não lançou candidatos a deputado federal, aparecerá a expressão “voto nulo”. Daí o fato de o eleitor pensar que a urna eletrônica anulará seu voto para presidente. Contudo, nos estados onde aquele partido lançou candidatos a deputado federal, ainda assim não aparecerá a foto do candidato a presidente, porque em verdade o eleitor estará votando na legenda para os candidatos de deputado federal daquela agremiação partidária.

Leia também:  Em encontro na Famato, Nilson Leitão defende reformas para alavancar a economia

Além disso, é necessário esclarecer que, para senador, é necessário votar em dois candidatos diferentes, já que são duas vagas. Se o eleitor tentar votar no mesmo candidato duas vezes, o segundo voto será anulado.

O TRE de Mato Grosso esclarece ainda que são falsos os vídeos que circulam na internet, no qual uma urna supostamente completa, por sua conta, o voto para presidente. Trata-se de falsificação grosseira. Esses vídeos sequer mostram o teclado da urna.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.