O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), tem adotado a postura de ficar distante do atual presidente Michel Temer (MDB), isso seria uma estratégia para que o Governo de Transição não se envolva em decisões que podem gerar polêmicas ao próximo presidente.

No início do mês, Bolsonaro afirmou que iria procurar Michel Temer mais vezes durante esse processo de transição, mas até agora os dois se encontraram uma única vez que foi em 7 de novembro. Pautas como o reajuste dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e a Rota 2030 que estabelece um regime tributários especial para o setor automotivo com inventivos da montadoras estão fazendo com que o presidente eleito e sua equipe fiquem longe de Temer, já que são assuntos que não são bem vistos pela população.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.