O Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública junto como o Departamento Estadual de Trânsito com o Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (RENAEST) publicou hoje (30) o Anuário Estatístico de Trânsito do Estado de Mato Grosso. O Anuário contém informações do trânsito no Estado, como a evolução da frota de veículos e de condutores, quantitativo de multas e de acidentes, referentes aos anos de 2014 a 2017.

Rondonópolis – MT, registrou no ano de 2017, 1.084 acidentes uma redução de 9,8% comparado ao ano de 2016. No ranking das dez cidades mais populosas do Estado Rondonópolis foi a única que apresentou uma queda significativa de acidentes de trânsito.

Em 2017 o Estado registrou 8.407 acidentes de trânsito, destes 586 com vítimas fatais, 6,98% a menos que 2016. O Anuário lista também as cidades que mais registrou acidentes com vítimas, Rondonópolis MT, perdeu apenas para a capital Cuiabá.

É possível constatar no Anuário que o sexo masculino se envolve mais em acidentes que o sexo feminino no Estado. O dia mais violento da semana é o sábado, e o mês que mais registrou acidentes foi dezembro. As pessoas com idade de 35 anos a 64 anos é a que mais envolve em acidentes de trânsito.

SAMU e Polícia Militar no acidente entre veiculo e motocicleta na Avenida Fernando Côrrea com Marechal Dutra - Foto : Messias Filho / AGORA MT
SAMU e Polícia Militar no acidente entre veiculo e motocicleta na Avenida Fernando Côrrea com Marechal Dutra – Foto : Messias Filho / AGORA MT

Entre as cinco infrações mais autuadas no Estado é velocidade alta, avançar o sinal vermelho, falta do uso do sinto de segurança, falta do uso da luz baixa nas rodovias e documento do veículo atrasado.

Conforme a equipe de Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest) do Detran, o “objetivo do anuário é ser catálogo de informações estatísticas, pondo-as ao alcance da compreensão de um amplo público, as entidades públicas e privadas direta ou indiretamente ligadas ao trânsito, sendo de papel fundamental para o aumento dos investimentos na melhoria viária e rumo para as políticas públicas voltadas ao trânsito”.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.