Mulher desesperada - Foto/Reprodução
Mulher desesperada – Foto/Reprodução

Participar do amigo secreto da empresa, levar aquelas lembrancinhas para a família e garantir o presente de Natal das crianças. Dezembro é tradicionalmente o mês das compras. Mas para não terminar o ano no vermelho e não cair em roubada, o R7 ouviu Educador Financeiro do Canal 1Bilhão, Fabrizio Gueratto e separa 12 dicas para proteger o seu bolso no Natal. Confira:

Planejamento: O primeiro passo é fazer uma planilha de qual será o valor do 13º salário, pois assim facilita a visualização de quanto se pode gastar sem atrapalhar o orçamento.

Priorizar as dívidas: Saber quais são as suas dividas atuais e quitar é o primeiro passo antes de ir às compras. Separar o valor para quitar a dívida e só gastar o que sobrar, se sobrar. Evite o endividamento.

Gastos do começo do ano: As contas que chegam no início do ano não podem ser esquecidas. Matrícula escolar, IPVA e IPTU devem entrar na conta de gastos futuros. Faça os cálculos e reserve um dinheiro para o próximo mês.

Leia também:  Boneca Momo volta a reacender a preocupação dos pais

Amigo secreto: O amigo secreto é uma ótima alternativa para diminuir a quantidade de presentes, uma forma mais econômica de todos serem presenteados, sem sobrecarregar o orçamento.

Lista de presentes: colocar em um papel o nome de todos que irá presentear, pensar no presente antes de sair de casa é um jeito de não se perder em meio às lojas e também de não esquecer de ninguém. A lista inibe comprar a mais do que deve.

Estipular o valor: É importante estipular com antecedência o valor que será gasto com cada presente, pois isso traz foco na hora das compras, não excedendo o orçamento previsto.

Pesquisa online: Antes de sair para as compras, principalmente se forem online, é essencial pesquisar sobre as lojas, veja se são idôneas e se cumprem prazos de entrega. Uma dica é consultar o site do Procon para avaliar a reputação dessas lojas. Também vale comparar preços do mesmo produto em diferentes lojas virtuais.

Leia também:  Brasil é o 3º país com maior alta nos casos de sarampo

Parcelar jamais: O parcelamento do valor de uma compra significa que o consumidor está antecipando um desejo, comprando algo que não pode ter naquele momento. “Além disso, no parcelamento, os juros sempre estão embutidos. O ideal é sempre comprar a vista, sempre” diz Gueratto.

Fazer compras sozinho: ou estar acompanhado de alguém que seja mais controlado que você é uma alternativa para não gastar demais e não estourar o orçamento. Evite levar crianças no momento de comprar os presentes, será mais difícil de manter o controle.

Evitar cartão de crédito: O cartão de crédito é uma tentação de comprar aquilo que não é necessário ou não cabe no orçamento. Mesmo que o valor não mude, a taxa do cartão pode chegar até 7%, sem contar os juros se não pagar a fatura.

Leia também:  Condutor de aplicativo é preso suspeito de estuprar passageira

Comprar com dinheiro: As operadoras de cartão de crédito cobram do comerciante um percentual do valor de cada compra no cartão. Além disso, muitas vezes aquele montante só é repassado para o lojista depois de dias. No caso de parcelamento, caso o empresário queira o antecipar o pagamento o desconto é ainda maior por parte da bandeira. Isso significa que se o consumidor estiver com dinheiro em papel, poderá conseguir um bom desconto no momento da compra, vale pechinchar.

Investimento: E por fim, dê um presente a você e guarde algum dinheiro para investir em 2019. Poupar garante seu futuro e permite a realizar sonhos como uma viagem, por exemplo.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.