Festas de fim de ano chegando e uma recomendação aos pais ou responsáveis para crianças menores de cinco anos: Nunca deixar as crianças sem a supervisão de um adulto em piscinas, represas ou rios.

De acordo com a instrutora de natação, Danniela Ribeira, “Se as crianças estiveram em uma piscina e uma criança menor cair, a decisão mais certa é chamar um adulto, ou um guarda vidas. O nado de sobrevivência (cachorrinho) tem que ser ensinado as crianças e quem estiver de fora não pode pular na piscina tentando ajudar, tem que chamar um responsável que vai conseguir fazer o salvamento”, disse a instrutora.

No Brasil, o afogamento é a segunda causa de morte infantil, por isso temos a lei de número: 71/2014, que trata das normas de segurança em piscina, onde deve ser compartilhada por responsáveis e administradores.

Leia também:  Comunidade organiza bazar beneficente no Residencial Farias

“Os pais hoje em dia têm muito medo e por conta disso procuram a natação para as crianças aprenderem a nadar e não se afogar, diante desse índice que têm”, explicou Danniela Ribeira.

Imagem: mae bebe piscina
Mãe incentiva filho a nadar desde pequeno | Foto: Reprodução/Você Repórter

A Luana, é mãe do Benjamin de um ano e onze meses e relata que apoia e incentiva o filho a aprender a nadar desde cedo.

“Eu não sei nada e isso fez muita falta na minha vida, por isso coloquei ele desde pequeninho para já ir aprendendo e não correr esse risco de afogamento” ressaltou a mãe.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.