Migrantes de caravana tentam chegar aos EUA pela fronteira com o México - Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Migrantes de caravana tentam chegar aos EUA pela fronteira com o México – Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Dois adolescentes de Honduras foram encontrados mortos no fim de semana em Tijuana, cidade no norte do México na fronteira com os Estados Unidos. Os dois morreram assassinados, afirmaram autoridades locais na terça-feira (18).

A Procuradoria de Tijuana disse em um comunicado que está investigando as mortes dos dois jovens, que parecem ter sido esfaqueados e estrangulados. Acredita-se que as vítimas tinham cerca de 16 ou 17 anos, disse a Procuradoria.

As vítimas, que estavam morando em um abrigo para imigrantes jovens em Tijuana, seguiam para outro abrigo quando foram abordadas por assaltantes, acredita a procuradoria. Um terceiro garoto sobreviveu.

O incidente não parece ter relação com o crime organizado, disse Jorge Alvarez Mendoza, um procurador de Tijuana. As autoridades não sabem se os jovens pretendiam pedir asilo nos EUA.

Alden Rivera, embaixador de Honduras no México, disse que os adolescentes eram hondurenhos e que o ataque que os vitimou aconteceu na tarde de sábado.

“No momento, tudo que podemos dizer é que os três meninos foram levados a um lugar”, disse Rivera à Reuters. “Dois deles foram assassinados brutalmente e um deles é um sobrevivente do incidente que está sendo protegido pelas autoridades mexicanas”.

Milhares de imigrantes centro-americanos chegaram a Tijuana nos últimos meses com a esperança de ingressar nos EUA. Muitos estão esperando no México enquanto solicitam asilo através de um sistema conhecido como “medição”, que limita quantos podem fazer solicitações a cada dia.

O México e os EUA estão debatendo a possibilidade de enviar imigrantes centro-americanos nos EUA de volta ao México enquanto seus pedidos de asilo são processados.

A proposta foi muito criticada por grupos de direitos humanos, que dizem que manter postulantes a asilo nas cidades fronteiriças mexicanas os coloca em perigo. Não houve nenhum avanço desde que a iniciativa foi noticiada pela mídia.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.