Tanto em exportações quanto em importações, Rondonópolis ficou no topo do ranking em Mato Grosso, de acordo com a última estimativa divulgada pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), referente ao período de janeiro a novembro de 2018.

Deixando para trás Cuiabá, além de cidades como Sinop e Várzea Grande, por exemplo, Rondonópolis responde a 12,7% das exportações estaduais, com um montante de US$ 1.178,7 milhões. Contribuíram para esse saldo commodities como soja, milho, algodão, tortas e outros resíduos sólidos dos produtos agrícolas.

Rondonópolis visto do alto final de tarde - Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
Rondonópolis visto do alto final de tarde – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

Impulsionada pelos fertilizantes minerais ou químicos, que lhes garantiu o primeiro lugar nas importações, Rondonópolis registrou valores no patamar de US$554,89 milhões, com um percentual de 39% de participação no resultado mato-grossense. O superávit do município ficou em US$ 623,81 milhões.

Essa performance exemplar se deve, conforme o assessor da Secretaria de Governo, Amauri Xavier, ao fato da cidade ser rota de saída dos produtos agrícolas para o exterior. “Temos, hoje, um cenário extremamente positivo, que ocorre devido a Rondonópolis abrigar grandes empresas importadoras e exportadoras que levam matérias-primas como soja, algodão, milho, tortas e resíduos para outros países. Além disso, o comércio e a construção civil crescente na cidade também ajudam a alavancar o resultado”, observa o assessor.

Desempenho significativo também destacou Rondonópolis na classificação nacional, ocupando a 40ª posição entre os municípios exportadores e a 69º entre os importadores brasileiros.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.