- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
A força da água levou parte da terra que era usada para travessia dos moradores – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

A forte chuva da última quinta-feira (06), deixou estragos em vários pontos de Rondonópolis e na Vila Canaã não foi diferente. O acesso principal no bairro ficou “literalmente” interditado depois que parte da terra foi arrastada pela força da água e um buraco ficou no local. Muitos moradores fazem a travessia pisando em pneus e tábuas colocados no córrego onde o esgoto corre a céu aberto.

- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
Luciana mora há 13 anos no bairro – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

Para a Luciana Pereira que é moradora há 13 anos, conta que a cada chuva a situação só piora.

“Quando chove a minha casa fica a um metro embaixo de água e eu só tenho uma geladeira, um fogão, uma televisão, minha cama, colchão e roupas. Aqui ninguém faz nada pelos moradores. As antigas manilhas já não aguentavam a vazão de água e agora colocaram uma menor”, desabafou a moradora.

Antiga estrutura usada no local - Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
Antiga estrutura usada no local – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

No momento em que está reportagem estava sendo produzida, uma agente de saúde atravessava o local e não se conforma com a situação. Rose conta que antes da chuva, os moradores passavam por cima da estrutura de terra, situação que hoje não podem mais fazer.

- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
Agente de saúde tem que atravessar o córrego para chegar ao trabalho – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

“A gente se arrisca para não ter que caminhar mais, devido a volta que temos que fazer. Eu atravesso o córrego com medo de cair e me machucar, mas não tenho outra escolha. Esse é o caminho mais perto para o meu trabalho e tenho que me arriscar”, explicou Rose.

Cassilda Alves, é umas das primeiras moradoras da Vila e conta que o problema no local se arrasta por décadas.

“Moro aqui há 40 anos e quando ganhei a casa e o terreno do prefeito Cândido Borges Leal, o ‘Candinho’ ele fez o que pode na época, porém a cada chuva forte o “estrago” só aumenta e ninguém arruma, disse a moradora pioneira.

- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
Os moradores tem que atravessar o córrego a pé – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

Em contato com a assessoria de imprensa da prefeitura para saber quais medida a Secretaria de infraestrutura (Sinfra) deve tomar, fomos informados que:

“A Secretaria de infraestrutura esclarece que foi pedida uma readequação no projeto referente as aduelas da região da Vila Canãa. A proposta original precisou ser reestruturada para dar mais vazão; pois havia risco de não atender a demanda de drenagem de água no local. As aduelas, de acordo com o novo projeto, que já está sendo executado, terão uma capacidade de vazão muito maior do que no projeto original. ”

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.