Comida natalina -Foto/Reprodução
Comida natalina -Foto/Reprodução

As festas de fim de ano fazem com que haja uma reunião familiar cercada por comidas variadas. Mas, o exagero de alimentos e de bebidas alcoólicas podem gerar um ganho de pelo menos 2 kg, segundo a nutricionista Edvânia Soares. “O problema não vem apenas da comida, mas também pela ingestão de álcool, que provoca retenção líquida”, afirma.

Edvânia explica que esse ganho de peso pela retenção líquida pode ser momentâneo, sendo eliminado pelo próprio corpo. Mas, se depois das festas, a pessoa não volta a ter uma dieta saudável, comendo as sobras da ceia nos dias subsequentes, e abusando de alimentos gordurosos e ricos em açúcar, a gordura é acumulada.

Entre os alimentos que mais engordam nesse período, a nutricionista afirma que o maior problema estaria nas sobremesas. “Nunca tem só um tipo de sobremesa, e também não é consumida só uma delas. Há ainda a questão do preparo, que muitas levam creme de leite e açúcar, então o valor calórico é elevado”, afirma.

Sobremesas - Foto/Reprodução
Sobremesas – Foto/Reprodução

Para o Réveillon, o alerta maior é para a bebida alcoólica, que provoca retenção de líquido. A especialista diz que, com o excesso de álcool, a pessoa acaba consumindo mais gorduras e doces, sendo uma das causas do ganho de peso durante o período.

A nutricionista alerta também para o consumo de panetone durante essa época. Por ter farinha de trigo, fermento, açúcar na massa e o açúcar das frutas cristalizadas, o produto tem uma alta taxa de açúcar, que provocaria ganho de peso, especialmente se for consumido todos os dias ou mais de uma vez por dia. A nutricionista orienta que ele seja consumido no pré-treino, dando energia para a prática de exercícios.

Já a escolha entre panetone e chocotone, a nutricionista afirma a preferência pela primeira opção. “O chocotone, além de todo o açúcar, ao juntar o chocolate, tem mais gordura, causando maior ganho de peso”, afirma.

Na escolha das frutas, a nutricionista afirma que cerejas, uvas e romãs são boas opções, por terem antioxidantes. Já as frutas associadas às festas de fim de ano, como passas e damasco, têm de ter ingestão reduzida, podendo ser consumidos apenas três damascos ou uma colher de sopa de uvas passas por dia.

Entre os alimentos dessas épocas que não provocariam tanto ganho de peso estão as proteínas. A nutricionista orienta o consumo do chester, lombo ou peru, e recomenda que o tender seja evitado por se tratar de um alimento processado, sendo um produto com mais gordura e mais sódio. Se no Réveillon, pelas tradições de passagem de ano, houver preferência por não consumir aves, a especialista aconselha o consumo de peixes.

Para manter o peso durante as festas de final de ano, a nutricionista afirma que algumas substituições podem ser feitas, tornando as refeições mais saudáveis. Para isso, é recomendado que os temperos e molhos industrializados sejam trocados pelos naturais, o óleo seja substituído pelo azeite, o açúcar seja trocado por xilitol, e que o creme de leite dê lugar ao iogurte desnatado. O iogurte natural pode, também, substituir a maionese nos preparos.

É possível, também, consumir de tudo sem afetar o peso. A especialista afirma que, para as sobremesas, num total, é permitido consumir a quantidade que corresponda a uma xícara de chá, e é importante que não haja repetição das refeições. No prato, a nutricionista afirma que é permitido colocar uma fatia de lombo, um pedaço de chester e duas colheres de sopa de arroz.

Para as bebidas, a nutricionista afirma que o espumante e o vinho são as melhores opções do ponto de vista calórico. A sidra, que é bastante consumida durante essa época, possui maior acidez, o que provoca maior fermentação e, por ter um sabor mais adocicado, ambos os fatores desequilibram a microbiota intestinal, podendo causar gases e barriga estufada.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.