Polícia Federal - Foto: Divulgação/Polícia Federal
Polícia Federal – Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal em Cuiabá deflagrou nesta terça (11) a Operação Data Leak, que apura os crimes de vazamento e receptação ilícita de dados sigilosos, bem como corrupção e violação de sigilo funcional praticados por servidores públicos federais.

Estão sendo cumpridos simultaneamente sete mandados de prisão temporária e nove mandados de busca e apreensão expedidos pela 5ª Vara Federal de Cuiabá, nas capitais dos estados de Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

O nome Data Leak faz referência ao vazamento de dados sigilosos que chegam ao poder de indivíduos que praticam o comércio clandestino de informações pessoais e financeiras de funcionários públicos e segurados do INSS.

Leia também:  PRF registra redução de 50% no número de mortes durante feriado em MT

Há suspeita da participação de servidores públicos nos crimes investigados que, tendo acesso a bancos de dados sobre os quais deveriam guardar sigilo funcional, auferem vantagens financeiras no repasse das informações sigilosas a terceiros.

Os receptadores dos dados, por sua vez, comercializam as informações com escritórios de advocacia, contabilidade, financeiras e empresas de cobrança, dentre outras, auferindo expressivos lucros na transação.

A Polícia Federal suspeita que determinadas bases de dados estejam sendo comercializadas clandestinamente por valores que superam a cifra um milhão de reais.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.