04 de agosto de 2021
Mais
    Capa Destaques ‘Operação Natal’ | PRF registra 45 acidentes e 5 mortes nas rodovias...
    POLÍCIA

    ‘Operação Natal’ | PRF registra 45 acidentes e 5 mortes nas rodovias federais de MT

    'Mesmo em locais com menos movimento requer atenção dobrada'

    A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou um número menor de acidentes durante a ‘Operação Natal’ nas rodovias de Mato Grosso (MT). Conforme o balanço da operação, apesar da redução de acidentes 5 mortes foram registradas, número maior que 2017.

    “Durante o período 45 acidentes foram registrados e 5 pessoas morreram nas rodovias de MT. Nos acidentes, 58 pessoas ficaram feridas, “ explica o Superintendente Regional da PRF em Mato Grosso, Inspetor Aristóteles Cadidé da Silva.

    Ainda conforme informações, durante a fiscalização da PRF com testes de alcoolemia foram flagradas 63 pessoas ainda insistindo na prática de utilização do álcool antes de dirigir. “Entre os flagrantes, 21 pessoas excederam o limite e foram encaminhadas para a Delegacia. Os demais condutores foram multados e tiveram a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida, “ relata.

    Mais de 700 pessoas foram flagradas em ultrapassagens indevidas e mais de 3 mil em excesso de velocidade. “Essas inflações ainda são protagonistas dos números negativos encontrados nas rodovias federais. A falta de utilização do cinto de segurança e a ausência de cadeirinhas para crianças também são problemas, “ pontua Cadidé.

    Durante a Operação, 50 pessoas não estavam usando a cadeirinha de forma correta ou nem tinham a cadeira para transportar crianças. Mais de 100 pessoas foram flagradas sem o cinto de segurança.

    O Superintendente ainda ressalta que durante o período nenhum óbito aconteceu na área mais movimentadas de MT que fica na divisa de MS, BR-163 até Sinop.

    “Os acidentes com óbitos aconteceram nas regiões menos movimentadas do Estado. Na BR-158, BR-070 e BR-364 entre Diamantino e Campo Novo do Parecis. Ou seja, mesmo em locais com menos movimento requer atenção dobrada, “ finaliza o Inspetor.