Imagem: Paralamas
Paralamas do Sucesso – Foto: Reprodução

Aos primeiros segundos da gravação instrumental da canção austríaca Stille nacht (Franz Gruber e Joseph Mohr, 1818), apresentada na abertura do EP Natal dos Paralamas (Savalla Records / Mangaba) com o título em inglês Silent night, tem-se a impressão de que se ouvirá um registro melancólico e tradicional no toque de Bi Ribeiro (baixo), Herbert Vianna (voz e guitarra) e João Barone (bateria).

Pista falsa. Passados estes segundos iniciais, os metais soprados por Bidu Cordeiro (trombone) e Monteiro Jr. (sax tenor) conduzem imediatamente a canção para a praia jamaicana, banhando Silent night em cadência mais próxima da alta velocidade do ska do que da pulsação do reggae.

É nessa praia que Os Paralamas do Sucesso arejam standards do repertório natalino como Jingle bells (James Pierpont, 1857), outra faixa instrumental deste primeiro disco gravado pelo trio carioca sem associação com uma grande gravadora, mas sempre com o reforço do teclados de João Fera, músico que toca com os Paralamas desde os anos 1980.
O EP Natal dos Paralamas soa descontraído, como se tivesse sido feito primeiramente para a própria diversão dos músicos. Tal descontração está evidenciada nos vocais de We wish you a merry Christmas, canção inglesa do século XVIII.

A canção reaparece na quarta e última faixa do EP. Herbert Vianna mixa o refrão-título em inglês de We wish you a merry Christmas com o refrão em espanhol de Feliz Navidad (1970), hit hispânico do compositor porto-riquenho José Feliciano, em gravação de fino acabamento instrumental que aponta o toque afiado da guitarra de Herbert.

O Natal dos Paralamas é animado. E, a julgar pelo ho ho ouvido ao fim do EP, a festa começou no estúdio.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.