Com a proximidade das festas de fim de ano, décimo terceiro salário e principalmente o Natal, o comércio varejista começa a aquecer e representantes do setor estão otimistas com o incremento nas vendas. O Sindicato do Comércio Varejista de Calçados e Couros do Estado de Mato Grosso (Sincalco/MT) estima um aumento acima de 6% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a projeção de vendas calculada para o Natal deste ano é de R$ 34,5 bilhões, o que representa um avanço de +2,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. A previsão de contratação de trabalhadores temporários também aumentou de 72,7 mil para 76,5 mil vagas em todo o país.

Para o presidente do Sincalco, Junior Macagnam, esse é um dos fatores que deixam os comerciantes otimistas. “Pesquisas apontam que nos últimos cinco meses o nível de emprego no Brasil cresceu, ou seja, com mais emprego mais renda para a população, consequentemente haverá mais consumo. As tradicionais festas de fim de ano, e brincadeiras como o amigo secreto também contribuem para esse otimismo, pois os calçados devem estar entre os mais desejados, isso faz com que nossa expectativa fique acima dos 6%”, declara.

Dados indicam que o Índice de Intenção de Consumo (IIC), entre os consumidores cuiabanos apontam que haverá aumento nas compras, principalmente nos segmentos de tecidos, vestuários e calçados. É o que aponta a pesquisa realizada em parceira entre a Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL Cuiabá) e o Núcleo de Pesquisas Econômicas e Socioambientais (NuPES) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

O diretor do Grupo Flamboyant, Aluísio Lessa, revela que a expectativa é ainda maior que a indicada pelo Sindicato. “Esperamos um acréscimo entre 7% e 10% nas vendas em comparação ao ano passado, investimos bastante na divulgação dos nossos produtos por meio das mídias sociais. Reforçamos os estoques e acreditamos que os calçados serão a escolha de muitos consumidores na hora de presentear um ente querido”, conta.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.