Imagem: Policia apreende
Material apreendido com o preso – Foto – PJC

Foragido da Justiça desde 2014, o traficante Moisés Batista da Cunha Neto, 33 anos, teve o mandado de prisão cumprido, pela Polícia Judiciária Civil, na manhã desta quinta-feira (13), em Cuiabá (MT) em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). O suspeito é um dos alvos da Operação Travessia, deflagrada pela DRE no ano de 2014, para desarticular uma quadrilha envolvida com tráfico de drogas, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações da DRE, Moisés foragiu para Bolívia, onde utilizava documento falso, Além de ter a ordem de prisão cumprida, o suspeito foi autuado em flagrante por uso de documento falso e associação ao tráfico de drogas.

A prisão do traficante aconteceu após os policiais da DRE receberem informações de que o traficante estaria em Cuiabá, nesta quinta-feira (13), para uma consulta médica. Com base na denúncia, os policiais realizaram a vigilância em frente a clínica, conseguindo flagrar o momento em que o traficante chegou em uma motocicleta Honda Biz, com a sua companheira.

Abordado pelos policiais, o suspeito apresentou documento de identidade falso em nome de “Moisés Aparecido Cunha”, porém a equipe já tinha o conhecimento da verdadeira identidade do traficante.

Em continuidade as diligências, os policiais seguiram para residência do investigado, no bairro Pascoal Ramos, onde apreenderam outros documentos de origem boliviana com nomes falsos, R$ 9,5 mil em dinheiro e um caderno com diversas anotações, possivelmente relacionadas a contabilidade do tráfico de drogas.

Para o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, os indícios encontrados na casa do suspeito demonstram que ele continua voltado para atividade do tráfico de entorpecentes

“Ele era investigado pela DRE e considerado foragido da operação Travessia. Com sua localização, além de ter o mandado de prisão cumprido, ele também será autuado em flagrante por uso de documento falso e por associação ao tráfico de drogas, por ter sido encontrado em sua casa grande quantia em dinheiro e ainda anotações da contabilidade do crime”, destacou o delegado.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.