Imagem: estomago 1
Às vezes, até o estômago acaba envolvido na confusão provocada pela hérnia de hiato. | Foto: Gustavo Arrais

A hérnia de hiato é causada por um afrouxamento na musculatura entre o peito e o abdômen. Como resultado, podem surgir refluxo e queimação. Ganho de peso, gestação, tosse ou constipação crônicas estão entre os fatores de risco para o problema. Mas o que é a hérnia de hiato exatamente e como lidar com ela? Confira abaixo:

Como surge a hérnia

O diafragma é um músculo que separa o tórax do abdômen. Ele tem um orifício por meio do qual passa o esôfago, órgão que começa no pescoço e leva a comida recém-engolida até o estômago. Esse orifício foi batizado de hiato, ou, para os mais técnicos, hiato esofagiano.

Existem ligamentos que mantêm a parte inferior do esôfago no lugar certo, dentro do abdômen. Mas às vezes essas estruturas sofrem um relaxamento ou o hiato se alarga, permitindo que parte do esôfago escape do orifício em direção ao tórax. Pronto: formou-se a hérnia.

Leia também:  Produto com ação antitranspirante para suor excessivo é proibido no Brasil

À medida que ganha tamanho, a hérnia de hiato passa a produzir sintomas. A pessoa pode sentir dificuldade para engolir e dores no peito, às vezes confundidas com infarto. Em algumas situações, a hérnia leva ao mau funcionamento do esfíncter esofágico inferior, válvula responsável por garantir que os restos de alimentos não retornem esôfago acima. Quando isso acontece, ácidos do estômago sobem e causam queimação e refluxo.

Há dois tipos de hérnia de hiato. A por deslizamento, mais comum, consiste no deslocamento do esôfago pelo hiato. Já na paraesofágica, a junção entre esôfago e estômago está ok, mas parte do estômago se projeta pelo hiato.

A cirurgia como tratamento para hérnia de hiato

Se a hérnia for pequena e assintomática, não é preciso erradicá-la. Mas, quando ela cresce, pode comprometer outros órgãos e a qualidade de vida.

Leia também:  Você sabia que o excesso de peso é responsável por 4% dos casos de câncer no mundo

Se for muito volumosa, passa a disputar espaço com o coração e alterar o ritmo cardíaco ou, ainda, prejudica a irrigação do estômago. Nesses casos, indica-se a cirurgia, que recoloca a porção que passou pelo orifício na posição original e recompõe o hiato.

A operação pode ser sugerida também para a reconstrução da anatomia do esfíncter esofágico inferior nos casos de refluxo mais grave. Isso aumenta sua elasticidade e assegura que ácidos e alimentos não subam pelo esôfago.

Como evitar o refluxo provocado pela hérnia de hiato

  • Comer lenta e espaçadamente, em intervalos de três horas.
  • Evitar refeições pesadas duas horas e meia antes de dormir.
  • Elevar a cabeceira da cama quando se deitar.
  • Maneirar no consumo de comida gordurosa ou bem temperada.
  • Evitar bebidas com gás e reduzir a ingestão de álcool.
  • Se estiver acima do peso, buscar emagrecer.
  • Parar de fumar, pois o cigarro piora a situação.
  • Usar remédios específicos se o médico os prescrever.
Leia também:  Conheça os sintomas da infecção intestinal e o que se pode comer

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.