Imagem: doacao de sangue
Doenças que impedem a doação de sangue | Imagem: Ilustrativa

Algumas doenças como Hepatite B e C, Aids e Sífilis impedem permanentemente a doação de sangue, uma vez que são doenças que podem ser transmitidas pelo sangue, havendo a possível infecção da pessoa que o recebe.

Além disso, também existem situações onde pode estar temporariamente impedido de fazer a doação, especialmente se tiver comportamentos de risco como múltiplos parceiros sexuais ou consumo de drogas ilícitas que aumentam o risco de doenças sexualmente transmissíveis, se estiver com herpes genital ou labial ou se viajou recentemente para fora do país, por exemplo.
Quando nunca posso doar sangue

Algumas das doenças que impedem permanentemente a doação de sangue são:

  • Infecção pelo vírus HIV ou AIDS;
  • Hepatite B ou C;
  • HTLV, que é um vírus da mesma família do vírus HIV;
  • Doenças cujo tratamento é feito com produtos sanguíneos por toda a vida;
  • Tiver câncer no sangue como linfoma, doença de Hodgkin’s ou leucemia por exemplo;
  • Doença de Chagas;
  • Malária;
  • Uso drogas injetáveis
Leia também:  O perigo da obesidade infantil

Além disso, para realizar a doação de sangue é preciso que a pessoa tenha mais de 50 kg e tenha entre 16 e 69 anos, sendo no caso de pessoas com menos de 18 anos necessário ser acompanhado ou autorizado pelo responsável legal. A doação de sangue dura entre 15 e 30 minutos e são coletados cerca de 450 mL de sangue. Veja quem pode doar sangue.

Os homens podem doar a cada 3 meses enquanto que as mulheres devem esperar 4 meses entre cada doação devido à perda de sangue em função do período menstrual.
Situações que impedem temporariamente a doação
Além dos requisitos básicos como idade, peso e bom estado de saúde existem algumas situações que podem impedir a doação durante um período que varia entre algumas horas até alguns meses, como:

Leia também:  Aniversário de Latino terá 200 garrafas de champanhe

 

  • Ingestão de bebidas alcoólicas, que impede a doação por 12 horas;
  • Infecções, resfriado comum, gripe, diarreia, febre, vômitos ou extração de dentes, que impede a doação nos 7 dias seguintes;
  • Gravidez, parto normal, por cesária ou aborto, em que não se é recomendado realizar a doação entre 6 a 12 meses;
  • Realização de tatuagem, colocação de algum piercing ou realização de algum tratamento de acupuntura ou mesoterapia, que impede a doação durante 4 meses;
  • Múltiplos parceiros sexuais, consumo de drogas ou doenças sexualmente transmissíveis, como sífilis ou gonorreia, em que a doação não é permitida por 12 meses;
  • Realização de exames de endoscopia, colonoscopia ou rinoscopia, que impede a doação entre 4 a 6 meses;
  • Histórico de problemas de sangramento;
  • Pressão sanguínea fora de controle;
  • Histórico de transfusão de sangue após 1980 ou realização de transplante de córnea, tecidos ou órgãos, que impede a doação durante aproximadamente 12 meses;
  • Tem ou teve algum câncer que não tenha sido no sangue, como o câncer na tireoide, por exemplo, que impede a doação durante aproximadamente 12 meses após a completa cura do câncer;
  • Histórico de ataque cardíaco ou cirurgia no coração, que impede a doação durante 6 meses;
  • Estiver com herpes labial, ocular ou genital, sendo a doação não autorizada enquanto tiver sintomas.
Leia também:  Lady Gaga sai em defesa de Cardi B após polêmica no Grammy

Outro fator que pode impedir temporariamente a doação de sangue são as viagens para fora do país, cujo o tempo que não se pode fazer a doação depende das doenças mais comuns naquela região. Por isso, se fez alguma viagem nos últimos 3 anos, converse com o seu médico ou enfermeiro para saber se pode ou não doar sangue.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.