Divino, de 8 anos, morreu após ser esmagado por carreta em Nerópolis - Foto: TV Anhanguera/Reprodução
Divino, de 8 anos, morreu após ser esmagado por carreta em Nerópolis – Foto: TV Anhanguera/Reprodução

A menina Paloma Rebeca de Sousa Sena, de 11 anos, que ficou ferida após ser atropelada junto com o irmão por um caminhão em Nerópolis, na Região Metropolitana da capital, está em estado grave e internada na UTI. Os dois estavam em uma bicicleta. O menino, de 8 anos, morreu na hora.

O acidente aconteceu na manhã de domingo (13). Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), os dois estava em uma bicicleta, que bateu em uma carreta bitrem no cruzamento da Avenida Agenor Caldas com o trecho urbano da GO-080.

Divino de Sousa Sena foi esmagado e morreu no local. Já a irmã foi resgatada e levada para o Hospital Municipal de Nerópolis. De lá, foi encaminhada para o Hospital de Urgência Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia. Segundo a unidade, ela está respirando espontaneamente.

Leia também:  Criança de 2 anos está internada em estado grave após ser atingida por bala perdida

De acordo com o sargento da Polícia Rodoviária Estadual Roberto Magno Gomes dos Santos, ainda não se sabe como o acidente ocorreu. “Tudo indica que as crianças não conseguiram frear e entraram debaixo da carreta. O menino morreu na hora. A roda também passou sobre um dos braços da garota”, disse.

Acidente entre carreta e bicicleta mata garoto de 8 anos e deixa a irmã, de 11, ferida - Foto: PRE/Divulgação
Acidente entre carreta e bicicleta mata garoto de 8 anos e deixa a irmã, de 11, ferida – Foto: PRE/Divulgação

Ele explicou que a mãe e o padrasto das crianças estiveram no local e ficaram em choque. A mulher informou que os dois estavam indo a uma feira. O motorista, que seguia com o caminhão carregado de milho para o Ceará, também estava desesperado.

Ainda não há um inquérito instaurado na Polícia Civil para investigar o acidente. Contudo, agentes já estão em busca de imagens de câmera de segurança que possam ter registrado o acidente e ajudar a esclarecer como foi a dinâmica dele.

Leia também:  Policiais recebem treinamento para atender público LGBTQ

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.