O governo do estado rejeitou a proposta de negociação do Fórum Sindical, que durante toda tarde desta terça-feira (22.01), foi intermediada por um grupo de sete deputados estaduais, encabeçados pela deputada Janaina Riva (MDB). Para que desocupassem o plenário da Assembleia Legislativa e não decretassem uma greve geral, os servidores públicos estaduais pediram que fossem retiradas de pauta para serem debatidas na próxima legislatura as mensagens enviadas pelo governo do estado para Assembleia que tratam da Recomposição Geral Anual, do MT Prev e da criação de uma Lei de Responsabilidade Fiscal estadual.

“Passamos o dia com a ajuda do presidente Eduardo Botelho tentando mediar esse conflito entre os servidores estaduais e o governo do estado, porém, fomos voto vencido. O governo não aceitou negociar com o Fórum Sindical e agora caberá a eles decidirem os próximos passos que serão dados daqui pra frente”, explicou Janaina logo após a comunicar aos servidores a posição do governo.

A parlamentar lembra que mesmo de posse de uma liminar que dá à Assembleia a reintegração de posse das dependências do plenário, caso os servidores decidam ficar na Assembleia, a mesa diretora deverá convocar os deputados para votar as mensagens em outro local.

“Ainda não sabemos como vai ser, nem hora, nem local. Mas o regimento interno prevê que é possível que a mesa diretora realize sessões em outro local que não seja o plenário por motivos diversos como segurança, calamidade pública, dentre outros. Fizemos oque estava ao nosso alcance, porém éramos só sete a favor dos servidores”, finalizou.

A deputada ressalta que para as algumas matérias ainda cabe pedidos de vista e afirma que vai usar de todos os tramites previsto no regimento interno da Assembleia aos quais que tem direito para garantir o esgotamento da discussão e chegar num consenso.

Participaram diretamente da mediação de conflitos os deputados Janaina Riva, Valdir Barranco, Allan Kardec, Max Russi, Wilson Santos, além de os deputados já diplomados Elizeu Nascimento e João Batista.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.