Lucileia Silva, de 40 anos, e a filha Thais Oyama, de 11, colhiam frutas no pomar - Reprodução Facebook
Lucileia Silva, de 40 anos, e a filha Thais Oyama, de 11, colhiam frutas no pomar – Reprodução Facebook

Mãe e filha morreram ao serem atingidas por um raio na noite da terça-feira (8) em Registro, no Vale do Ribeira, região sul do Estado de São Paulo. A dona de casa Lucileia Barbosa da Silva, de 40 anos, e a filha Thais Mayme Oyama, de 11, colhiam frutas no pomar do sítio da família quando aconteceu a descarga. O marido de Lucileia e pai de Thais, Akio Oyama, de 47 anos, estava próximo, mas saiu ileso.

Oyama contou à Polícia Militar que os três faziam a colheita de lichia quando ouviu um estrondo. Em seguida, ele viu a mulher e a menina estendidas no chão.

O homem pediu ajuda e outros familiares acionaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas as duas já estavam mortas. Os corpos foram encaminhados para perícia no IML (Instituto Médico Legal) de Registro. A família reside em Curitiba, capital paranaense, e passava as férias no sítio do pai de Oyama no bairro Quilombo, zona rural do município.

Leia também:  Avião cai na Zona Norte de SP e causa mortes

De acordo com relato de Oyama aos policiais, não chovia no local no momento do raio e não havia tempestade em formação. Segundo a Defesa Civil, o raio é a formação de uma descarga elétrica entre a terra e as nuvens, com trajetórias sinuosas e irregulares, podendo cair a vários quilômetros de distância do ponto de formação. Durante o processo, acontece uma onda sonora, produzindo o trovão. Em áreas rurais, devem ser evitados campos abertos ou a proximidade de árvores, que atraem as descargas.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.