Contas a pagar - Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
Contas a pagar – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

No período de dezembro as pessoas recebem diversos estímulos do comércio devido as comemorações de fim de ano e das férias coletivas que fazem com que gastem muito mais do que poderiam. E começar o ano sem estar endividado é o desejo da maioria das pessoas, mas para que isso ocorra é necessário muito esforço e disciplina.

O início do ano costuma ser um período bem delicado para o orçamento, ainda mais que temos diversas despesas no início do ano, como o imposto da casa (IPTU), do carro (IPVA) e matrícula escolar dos filhos, além do cartão de crédito com os gastos dos meses anteriores, principalmente dezembro com festas, presentes e viagens.

Leia também:  Governador pede liberação de FEX e informa ministro sobre Governo decretar estado de calamidade financeira

O economista Fabrício Carlos Lenzi afirma que com planejamento anual, organização e, principalmente, determinação, é possível virar o jogo e voltar a ter as finanças em dia. Para isso, é importante saber qual é sua real situação financeira, quais são as dívidas mais altas e partir para a renegociação com os credores.

Fabrício Carlos Lenzi Economista - Foto: Ricardo Costa / AGORA MATO GROSSO
Fabrício Carlos Lenzi Economista – Foto: Ricardo Costa / AGORA MATO GROSSO

O primeiro passo para sair do vermelho é saber qual é a real situação das suas finanças e das suas dívidas. Coloque no papel quanto você está devendo, há quanto tempo e para quem. Mesmo os pequenos débitos não devem ficar de fora desse diagnóstico.

Ele ainda destaca se a pessoa estiver muito endividada o melhor é pesquisar a melhor taxa e maior prazo de parcelas de um financiamento que caiba no bolso do endividado.

Leia também:  Por falta de atenção, motorista passa sinal vermelho e causa acidente

Cerca de 70% da renda deve ser utilizada para os gastos essenciais e os outros 30% devem ser separados para uma reserva. As despesas essenciais abrangem gastos com alimentação, moradia, transporte, saúde, educação, ou seja, tudo aquilo que você precisa para se manter no dia a dia.

Com planejamento e organização, sair do vermelho é possível. Para não passar por essa situação novamente, investir no controle financeiro e no corte de gastos são dois passos essenciais. Não gaste mais do que ganha e crie uma reservar de emergência para gastos que não foram previstos. Gerencie suas finanças com sabedoria e viva com mais segurança.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.