- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
Secretário se saúde do estado Gilberto Figueiredo- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, nomeou hoje (03), como diretora do Hospital Regional de Rondonópolis (MT), a Gestora Governamental do estado de Mato Grosso, Caroline Campos Dobes Conturbia Neves. O secretario continua na cidade até amanhã (04), juntamente com sua equipe, para finalizar o relatório da real situação da unidade.

Durante todo o dia, o Secretário esteve reunido com todas as categorias do hospital para saber qual era a situação em que cada categoria se encontrava. A nova direção foi estabelecida nessa manhã e vai responder junto a Secretaria de Saúde do Estado. O secretário informou que ainda não está definido se a nova administração do hospital vai ser diretamente do estado ou se uma nova empresa será contratada para assumir o papel, mas nesse momento o Estado é o responsável pela unidade.

Leia também:  Casal é detido com armas de fogo pela Polícia durante fiscalização

Ainda segundo ele, existem algumas instituições interessadas na administração não só do Hospital Rondonópolis, mas de outras unidades espalhadas pelo Estado, mas a preferência é por consórcios  de saúde porque os mesmos já conhecem as demandas do município.

O Secretário informou a imprensa que o novo governo está nesse primeiro momento cumprindo com a ordem judicial estabelecida pela juíza federal substituta da Primeira Vara da Subseção Judiciária de Rondonópolis, Karen Regina Okubara, que afastou a Gerir da direção do hospital e entregou para o estado, determinando que o mesmo enviasse ao judiciário um relatório da situação da unidade . “Esse relatório deveria ser feito pela gestão passada, o que não foi feito, agora a nova gestão já está com ele em fase conclusão, vai ser entregue ao Poder Judiciário e só depois disso o processo de arrumar a casa vai ser feito”. Concluiu o secretário.

Leia também:  Vítima registra BO, depois de ter fotos e vídeos íntimos divulgados pelo ex-namorado

Sobre os salários em atraso, o secretário informou que os R$ 13 milhões que foram bloqueados das contas do Governo Estadual, já estão depositados em uma conta separada e que todos os atrasos como férias, 13º e outros serão pagos devidamente.

O secretário informou também que todos os servidores do hospital estão com salários pagos até novembro, e que dezembro será acertado assim que todas as medidas estabelecidas pelo judiciário forem cumpridas. Segundo o secretário o hospital conta hoje com aproximadamente 250 funcionários contratados e cerca de 300 efetivos, e que o estado não deve pessoas físicas e sim empresas que prestam serviços a unidade.

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.