Encerraram as votações de mensagens do governo e agora os sindicatos das categorias de servidores devem se reunir na próxima semana para decidirem se entram ou não em greve. Em Rondonópolis, o Sintep já marcou uma Assembleia com os Servidores da Educação para a próxima quarta-feira (30).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde de Mato Grosso (Sisma) e um dos coordenadores do Fórum Sindical, Oscarlino Alves, a aprovação do ‘pacote’, mesmo com as emendas foi vergonhosa. “Vamos fazer as reuniões e as assembleias. É possível uma greve, estamos com salário atrasado. Tivemos dilapidados os nossos direitos que foram construídos há décadas”.

Algumas emendas garantiram a manutenção das progressões de carreira dos servidores e promoções dos militares, a contabilização do Fethab na Receita Corrente Líquida e um prazo de seis meses para as Empresas Públicas comprovarem sua viabilidade financeira e o porquê não devem ser extintas, além da suspensão dos prazos de validade, no caso de pessoas aprovadas em concurso público e que neste momento de ajuste financeiro não poderão ser chamadas entre outros.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.