Donald Trump - Foto: Jonathan Ernst/Reuters
Donald Trump – Foto: Jonathan Ernst/Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um pronunciamento em cadeia nacional, nesta quarta-feira (9), convidando os opositores a aprovar o orçamento da construção do muro na fronteira com o México no Congresso norte-americano.

Esperava-se que Trump fosse declarar emergência nacional, o que lhe daria a possibilidade de financiar a obra sem passar pela aprovação do Congresso. No entanto, o presidente não utilizou a medida.

O financiamento do muro pelo Congresso é a razão do impasse que levou à não aprovação do orçamento federal. Sem orçamento aprovado, o governo dos EUA é obrigado a suspender temporariamente todo tipo de pagamentos, o que leva à paralisação de diversos serviços — o chamado “shutdown” do governo, que já dura 18 dias.

Leia também:  Colômbia almeja aliança com Bolsonaro para derrubar Maduro com intervenção militar

Em seu pronunciamento de pouco mais de 10 minutos, Trump classificou o problema sobre a imigração ilegal como “crise humanitária” e apresentou números sobre o problema e dados sobre a violência proveniente da imigração ilegal. Trump disse também que os imigrantes ilegais enfrentam inúmeras situações de violência no percurso até o país.

Uma de suas maiores promessas de campanha, o muro na fronteira com o México custará mais de US$ 5 bilhões de dólares (cerca de R$ 18,5 bilhões). Mas em seu discurso, Trump disse que o muro se pagará rapidamente já que outros custos seriam reduzidos como por exemplo gastos na segurança.

“Muitos imigrantes contribuíram com a nossa nação, mas todos os americanos são afetados pela imigração ilegal descontrolada”.

Leia também:  Argentina registra pela 1ª vez certidão de nascimento sem definir o sexo da criança

Ele destacou que além da imigração ilegal, o acesso é facilitado também para o tráfico de drogas. “Mais americanos morreram por causa das drogas do que na guerra do Vietnã”, disse Trump.

Resposta dos Democratas

O pronunciamento de Trump foi seguido pela resposta da oposição, também transmitida pelas redes de TV aberta. Os líderes Democratas no Congresso Nacional exigiram que o presidente dos EUA reabra o governo, pondo fim ao impasse sobre o orçamento e à paralisação dos serviços federais.

A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, lamentou que Trump tenha optado por manter a queda de braço com os Democratas, que agora tem o controle da casa.

Já o líder da minoria no Senado, Charles Schumer, afirmou que “não há motivo para ferir milhões de norte-americanos por uma disputa política”.

Leia também:  ONU anuncia verba milionária para países que destinarem apoio aos venezuelanos

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.