O ano de 2019 começou movimentado para a política de Mato Grosso e tem alguns políticos que mal começaram o mandado e já estão descumprindo o que prometeram durante a campanha eleitoral de 2018. Primeiro foi o governador Mauro Mendes (DEM) que iniciou com uma ‘briga’ com os servidores, envolvendo demissões, cortes e mudanças nos salários, ou seja, nada do que foi ‘combinado’ em campanha.

Outro que está sendo alvo de críticas é o deputado Ulysses Moraes (DC), isso porque ele se elegeu com o discurso de que é preciso acabar com os benefícios dos políticos, mas ao tomar posse não abriu mão da Verba Indenizatória que deveria ter sido feito no momento que assumiu o mandato.

Leia também:  Selma Arruda promete dar 'nome aos bois'

O deputado recebe por mês R$ 181 mil, valor atualizado em relação a campanha. Destes, R$ 29,4 mil são referentes ao salário; R$ 86,6 mil de verba de gabinete; além de R$ 65 mil verba indenizatória.  Apesar de dizer que irá abrir mão do benefício, até a última semana, Ulysses, não havia solicitado a redução.

Imagem: deputado Ulysses

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.