Protesto de venezuelanos na fronteira com o Brasil; guardas reagem com gás lacrimogêneo- Foto: Alan Chaves/G1
Protesto de venezuelanos na fronteira com o Brasil; guardas reagem com gás lacrimogêneo- Foto: Alan Chaves/G1

Manifestantes lançaram coquetéis molotov contra base do Exército da Venezuela na fronteira com o Brasil, em Pacaraima (RR). Os militares venezuelanos reagiram com bombas de gás lacrimogêneo.

Equipes do batalhão de choque da Polícia Militar de Roraima e da Força Nacional se dirigiram até a fronteira. As forças de segurança brasileira, a princípio, apenas observam e monitoram a região.

Bombas de gás lacrimogêneo são jogados em manifestantes na fronteira, em Pacaraima - Foto: Alan Chaves/G1 RR
Bombas de gás lacrimogêneo são jogados em manifestantes na fronteira, em Pacaraima – Foto: Alan Chaves/G1 RR

De acordo com informações preliminares, os coquetéis molotov foram atirados por venezuelanos que vivem no Brasil em direção ao posto militar da Venezuela. Depois, houve outra confusão, em que manifestantes e soldados venezuelanos jogaram pedras uns nos outros.

Imagens mostram uma caminhonete da Guarda Nacional Bolivariana incendiada depois do tumulto.

Protesto de venezuelanos na fronteira com o Brasil - Foto: Alan Chaves/G1 RR
Protesto de venezuelanos na fronteira com o Brasil – Foto: Alan Chaves/G1 RR

Caminhões com ajuda humanitária

O confronto ocorreu pouco tempo depois de caminhões com a ajuda humanitária retornarem ao lado brasileiro na fronteira por causa de tumulto entre voluntários.

Luiz Silva, deputado da Assembleia Nacional pelo partido Ação Democrática – de oposição a Nicolás Maduro – disse que os caminhões foram tirados da fronteira “para proteger a ajuda, para resguardar”.

 

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.