Imagem: 36525946 1653684334728905 5789199367604797440 n
Rosilene e João Paulo – Foto: reprodução redes sociais

Um ex-morador de Mato Grosso (MT) está entre as 194 pessoas desaparecidas após o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). João Paulo Pizzani Mattar, de 37 anos, morou em Arenápolis (423 Km de Rondonópolis). A esposa dele, Rosilene Ozório Pizzani Mattar, também trabalhava na Vale no momento da tragédia. O corpo de Rosilene foi encontrado e sepultado na quarta-feira (30).

A irmã de João Paulo, trabalha como enfermeira em Cuiabá (a aproximadamente 220 Km de Rondonópolis) e disse que o irmão nasceu em Belo Horizonte, mas ainda bebê mudou-se com a família para Arenápolis (MT). Ele viveu no município por cerca de 22 anos e retornou a Belo Horizonte.

A tragédia foi registrada no dia 25 de janeiro. Na ocasião, os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia, inclusive um refeitório, e parte da comunidade da Vila Ferteco.

Nesta quarta-feira (6), cerca de 380 homens deram início aos trabalhos de buscas na região onde a barragem da mineradora Vale se rompeu. De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do Estado, além do efetivo, as equipes contam com o auxílio de 21 máquinas pesadas e quatro caminhões.

O último balanço da Defesa Civil de Minas Gerais aponta 142 mortos na tragédia, sendo que 122 já foram identificados. Três pessoas permanecem hospitalizadas e 194 ainda não foram localizadas – entre funcionários da Vale, terceirizados que prestavam serviços à mineradora e membros da comunidade. Há também 103 desabrigados.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.