Botijões de gás levados pela forte chuva - Foto/Reprodução
Botijões de gás levados pela forte chuva – Foto/Reprodução

O dono de um depósito de gás de Campos do Jordão (SP) fez um apelo nas redes sociais depois que os botijões do estabelecimento foram arrastados pela correnteza do Rio Sapucaí. Com prejuízo estimado de R$ 60 mil, ele pede que as pessoas que pegaram os botijões levados pela água devolvam os itens.

Os botijões foram arrastados depois de um desmoronamento na parte de trás do depósito. Com a força da água, eles caíram no curso do rio e as imagens do rio cheio de botijões surpreendeu os moradores (veja o vídeo acima).

De acordo com Jamil Francisco, foram cerca de 250 unidades perdidas com o temporal. Depois do desmoronamento, ele e os funcionários se preparavam para uma ronda para recolher as unidades, quando imagens de moradores levando os botijões começaram a viralizar nas redes sociais. Em resposta, pediu que as pessoas se sensibilizassem e devolvessem.

Leia também:  Novo Mais Médicos priorizará Norte e Nordeste

“Acho que temos que nos colocar no lugar das pessoas e pensar que não se deve fazer com os outros o que não quer que façam com você! Não tirem proveito dessa situação triste”, diz trecho da publicação que tem mais de 600 compartilhamentos. Após a publicação, 17 unidades foram devolvidas até as 10h.

“Se me devolverem, eu consigo me restabelecer. É um prejuízo financeiro enorme e com o botijão de volta, eu entrego para a distribuidora e pago um valor menor. Contamos com a solidariedade das pessoas, a nossa força nessa hora são as pessoas a nossa volta”, diz Jamil.

Além das devoluções, o comerciante conta que pessoas mandaram mensagens pedindo que ele fosse aos seus endereços para recolher as unidades perdidas. Oito botijões foram devolvidos até a publicação da reportagem.

Leia também:  Descontrolada com fim de relacionamento mãe esfaqueia filhos de 1 e 2 anos

O depósito é vítima da chuva pela segunda vez desde a sua abertura, em 1999. De acordo com o comerciante, uma enxurrada em 2000 também levou botijões e danificou a estrutura do local.

A Defesa Civil informou que foi feita uma contenção no rio na altura do bairro Recanto Feliz para tentar recolher os botijões. O órgão alerta que as pessoas não entrem no rio para pegá-los por causa da correnteza.

Segundo o órgão, foram registrados 108 milímetros de chuva nas últimas 24h, equivalente a 18 dias do mês de fevereiro. A cidade foi colocada em estado de atenção e uma força-tarefa envolvendo agentes da prefeitura, defesa civil e bombeiros está nas ruas para apoio e fiscalização de possíveis áreas de risco.

Leia também:  Como manter um bom Networking na faculdade?

Risco
O Corpo de Bombeiros alerta a população sobre recolher os botijões e manter em casa. De acordo com os Bombeiros, é difícil avaliar os danos nos botijões arrastados pela correnteza. O impacto entre as pedras pode ter amassado o botijão, o que comprime o conteúdo, levando ao risco de vazamentos e explosões.

O botijão deve ser avaliado por um especialista. A orientação é de que a população não recolha os botijões. Uma ação dos bombeiros está sendo feita para a recuperação das unidades arrastadas pela enxurrada.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.