Imagem: 50c61475 25bb 4da0 9882 03939d090eeb
Crianças na sala de aula lotada – Foto: você repórter

O ano de 2019 começou e os estudantes da Escola Estadual Emanuel Pinheiro continuam tendo que se adaptar  em outros ambientes para conseguir estudar devido a obra parada do prédio da Escola.

Populares entraram em contato com a equipe de reportagem do portal Agora Mato Grosso para informar que as crianças e adolescentes que deveriam estar estudando na Escola Emanuel Pinheiro, agora estão tendo que estudar no prédio do Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA) Alfredo Marien, em Rondonópolis (MT).

- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
Reforma da Escola Emanuel Estadual Emanuel Pinheiro – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

Os alunos ficaram por um tempo assistindo as aulas em um prédio alugado pelo governo do Estado, mas com a mudança de governo o contrato foi cancelado e as crianças e adolescentes tiveram que se adequar junto com os estudantes do CEJA Alfredo Marien.

O documento da ordem de serviço para início de obra da Escola Estadual Emanuel Pinheiro foi emitido em 2017 com o prazo de execução de 120 dias a partir da expedição da ordem de serviço. A obra iniciou em fevereiro de 2017, orçada em R$ 600.740. Conforme consta no documento, o prazo para a vigência era de 210 dias (7 meses), do dia 28/12/2017 a 26/07/2018, mas a obra está parada.

A empresa contratada pela reforma chegou a alegar atrasos nos pagamentos e o imóvel alugado também já havia revelado atrasos nos pagamentos por parte do governo.

A assessoria pedagógica da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que foi feita algumas adequações na Escola para receber as crianças e adolescentes.

“Foram feitas algumas adequações para que os estudantes não tenham contado com os jovens e adultos. Os alunos ficam em espaços separados e só se encontram no momento em que vão ao banheiro, mas só andam acompanhados por adultos. As crianças não andam sozinhas” , explica a assessoria.

A data para a retomada das obras do prédio não foi informada.

LEIA TAMBÉM 

Alunos da Escola Emanuel Pinheiro podem ser despejados de prédio alugado pelo governo

Desde agosto paralisada, reforma na Escola Emanuel Pinheiro segue com destino incerto

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.