Imagem: Thiago reunião pais
Foto: assessoria

O deputado estadual Thiago Silva – MDB e o vereador Reginaldo Santos – PPS estiveram na manhã de quinta-feira (07), em reunião com pais de alunos da Escola Estadual Emanuel Pinheiro. O encontro aconteceu na Escola Estadual Professor Alfredo Marien. A unidade é o atual endereço dos mais 400 estudantes do Emanuel Pinheiro.

O tema da conversa foi a demora para a entrega do prédio da Escola Emanuel Pinheiro que está em reforma desde o início do ano de 2018. As obras estão paralisadas por falta de pagamento desde agosto do ano passado.No mesmo ano, o governo anterior alugou um prédio onde funcionava um colégio particular e remanejou os estudantes. Segundo os pais, o local provisório oferecia ótima estrutura, mas devido a falta de pagamento do aluguel, o contrato não foi renovado.O atual governo resolveu transferir os estudantes. O local escolhido foi a Escola Estadual Professor Alfredo Marien.

A unidade recebeu adequações para atender os estudantes. Mas de acordo com os pais a estrutura é pequena e não atende a demanda. “A estrutura nesta escola é para adultos. Salas de aula construída para 20 estudantes estão com mais de 30. As professoras não conseguem dar suporte ao aluno, porque não conseguem transitar entre as carteiras. Até para uma criança ir ao banheiro é preciso mexer com toda a sala, caso o contrário ela não consegue sair. É uma situação muito complicada”, relata Elaine da Silva Claudino, mãe de um estudante de 9 anos.A preocupação da mãe é compartilhada por Ademilson Rodrigues Machado, pai de um de estudante de 7 anos.

O responsável afirma que teme pela queda no aprendizado do filho. Segundo Ademilson, o garoto tem reclamado da superlotação da sala de aula, da falta de espaço e do calor excessivo. “Os professores e direção estão fazendo o que podem, mas o governo precisa agir. Nossas crianças estão em situação precária é vergonhoso o que está acontecendo”, protesta.O vereador Reginaldo Santos elogiou o empenho de educadores das duas unidades em tentar manter a qualidade de ensino, mas cobra resposta imediata do Estado. “Entendo que o governo anterior deixou Mato Grosso comprometido, mas não adianta lamentar é preciso agir.

Algumas questões são prioritária como a educação e a meu ver a conclusão da Escola Emanuel Pinheiro é uma urgência. São mais de 400 jovens estudando em local improvisado há mais de um ano”, lembra.Durante a reunião, o deputado Thiago Silva, que é presidente da Comissão de Educação, entrou em contato com a Secretária Estadual de Educação Marioneide Angelica Kliemaschewsk. A gestora informou ao legislador que o atual governo está trabalhando para retomar o pagamento da empreiteira licitada para a execução do serviço no Emanuel Pinheiro. “A Secretária afirmou que está focando as atenções para que as pendências sejam resolvidas ainda em março e a obra seja entregue até o mês de julho. Tenho acompanhado de perto esta situação e estou confiando no governo Mauro Mendes. Estou à disposição de outros pais que queiram informações sobre este e outros casos. A educação é a nossa principal bandeira”. Em obras

A ordem de serviço para reforma total na Escola Emanuel Pinheiro foi assinada, pelo governo anterior em 11 de dezembro de 2017. As obras começaram no início de 2018. No contrato está previsto troca do telhado, nova pintura, troca do piso, azulejo e uma nova instalação elétrica na estrutura do prédio. O contrato foi avaliado em R$ 660.740,21. A obra deveria ser concluída no fim de 2018.Outras escolasAlém da Emanuel Pinheiro, Thiago Silva também acompanha e tem cobrado respostas para os atrasos de obras nas Escolas Estaduais Marechal Dutra e Adolfo Augusto de Moraes.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.