Imagem: whatsapp image 2019 03 23 at 08.18.51
Márcia Regina – Foto: reprodução

A investigadora da Polícia Civil, Márcia Regina de Matos Silva, de 59 anos, foi sequestrada e morta, nessa sexta-feira (22), em Ribeirão Cascalheira (a aproximadamente 776 Km de Rondonópolis). O corpo de Márcia foi encontrado pouco tempo depois que encontraram o seu carro na BR-158 próximo da curva da ‘macaca’, a 15 km do entroncamento que dá acesso à rodovia de Querência.

Conforme informações da Polícia, Márcia Regina estava na casa dela, em uma região de chácaras, quando foi abordada pelos suspeitos. Ainda segundo a Polícia, até o momento, as informações dão conta que um grupo estaria fazendo uma série de assaltos na região onde a investigadora morava, até que chegaram na casa dela.

A vítima foi levada pelos assaltantes, junto com o carro e as armas que tinha em casa. Eles teriam encontrado a carteira funcional da servidora e descoberto que era policial. O laudo da perícia afirma que a servidora foi morta com um tiro de pistola .40 a meia distância de sua cabeça, causando traumatismo craniano encefálico.

Segundo a família  da vítima, Márcia deixa dois filhos, um de 38 anos e outro de 40 anos. A investigadora iria se aposentar em três meses. A família ainda revelou que a investigadora não tinha problemas com ninguém, não estava sendo ameaçada e não tinha nenhum inimigo de conhecimento da família.

O corpo de Márcia, que já foi liberado da necrópsia, será transladado, velado e sepultado em Barra do Garças, conforme informações a família. Não foi encontrado sinais de agressão, deduzindo que a investigadora não teria sofrido tortura antes de sua morte. Ainda conforme a família, Márcia morava a aproximadamente 9 anos em Ribeirão Cascalheira.

Nenhum suspeito foi localizado até o momento.

 

 

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.