O ano letivo já começou, mas muitos pais continuam sofrendo com a falta de vagas na Escola Estadual Edith Pereira Barbosa, localizada no Residencial Farias, em Rondonópolis (MT). Por outro lado, alunos que já estão matriculados reclamam da superlotação das salas, que influencia diretamente no aprendizado.

- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
Antônio Carlos Pascoal Junior- Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

Antônio Carlos Pascoal Junior é um dos pais que está na luta em busca de uma vaga. Ele conta que todos os dias tem que andar cerca de 14 km para levar e buscar o filho na escola em que conseguiu vaga.

“ Moro a algumas quadras da escola e mesmo assim ando 7km para levar e 7km para buscar meu filho na escola. A escola não quer fazer a matrícula alegando que a Secretaria não libera a abertura de novas turmas e enquanto isso eu e meu filho sofremos com a falta de vagas” criticou o pai.

Procurada, a coordenação da escola afirmou que a separação das salas só pode ocorrer com a liberação vinda da Secretaria.

Em resposta, a Seduc informou que a unidade atende cerca de 800 alunos e está com a sua capacidade máxima de atendimento. Porém, há vagas disponíveis em outras escolas.

Disseram ainda que os pais podem procurar a assessoria pedagógica do município para localizar a unidade mais próxima de sua residência.
Sobre a superlotação, eles afirmaram que na escola professora Edith Pereira Barbosa já foi feita a divisão das turmas que estavam com número maior que 50 alunos.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.