O atendimento oncológico pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Rondonópolis foi suspenso e agora os pacientes que antes eram encaminhados para Cuiabá (a aproximadamente 220 Km de Rondonópolis) para a realização dos exames, correm o risco de voltarem a passar pela mesma situação.

O atendimento foi suspendo nesta terça-feira (12), devido a falta do repasse dos recursos federais para manter o atendimento de quimioterapias, consultas eletivas e avaliações cirúrgicas. O comunicado foi feito pelo médico oncologista José Spila Neto durante a reunião da ordem do dia da Câmara Municipal.

Conforme informações do presidente da Comissão de Saúde na Câmara, vereador Fábio Cardozo (PDT), os repasses feito pelo Governo Federal não estão atrasados. A Santa Casa recebeu os recursos do Governo Federal e não realizou o pagamento para a empresa que presta os serviços de oncologia na cidade.

No documento apresentado durante a reunião consta que o serviço de oncologia não tem mais condições de exercer suas atividades regulares, devido à falta parcial de pagamento referente a novembro de 2018 e integral referente a dezembro de 2018 e janeiro deste ano.

“Essa é uma questão de política da Santa Casa que optou por não pagar o prestador que foi obrigado a suspender os serviços. Eu vejo essa notícia com muita tristeza. Já estive reunido com o Prefeito José Carlos e vamos tentar resolver essa situação. A prestadora de serviço tem interesse em continuar com os tratamentos, só precisamos resolver essa situação com a Santa Casa” , explica o vereador.

De acordo com o médico José Spila, mensalmente são realizadas cerca de 600 quimioterapias em pacientes que lutam contra o câncer.

OUTRO LADO 

A assessoria da Santa Casa informou que a diretora financeira irá se manifestar ainda nesta quarta-feira (13).

 

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.