O deputado federal, Aliel Machado (PSB-PR), afirmou nesta sexta-feira (26), por meio de sua assessoria de imprensa, que representará contra o deputado federal por Mato Grosso, José Medeiros (PODE), no Conselho de Ética da Câmara por quebra de decoro, no início da próxima semana. O parlamentar teve sua fala interrompida durante a Sessão Plenária desta quarta-feira (24) por Medeiros, chamando-o de “vagabundo”.

O motivo para o desentendimento é a polêmica pauta da reforma da Previdência. Contrário ao projeto, Aliel fazia uso da palavra para reproduzir uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo publicada naquele dia. A matéria denunciava uma possível compra de deputados federais pelo Governo Jair Bolsonaro (PSL), por meio da liberação de R$ 40 milhões em emendas parlamentares a cada um que votasse favorável à proposta.

Enquanto repercutia o conteúdo, Machado foi bruscamente interrompido por Medeiros, que ocupa a vice-liderança de Bolsonaro na Câmara. “Você, vagabundo, olha aqui…isso você não vai fazer aqui não, rapaz. Não nos meça pela sua régua”, disparou, partindo pra cima do colega com o dedo em riste. A Sessão foi suspensa por alguns minutos, até que a ordem fosse restabelecida.

De acordo com Medeiros, não houve agressão física. “O que houve foi uma indignação forte por um parlamentar que votou contra a admissibilidade da reforma da Previdência, na CCJ, e está acompanhando um boato de que cada deputado está recebendo R$ 40 milhões para votar favorável. Isso é uma mentira deslavada. Não aceito ser medido pela régua dele”, criticou.

Imagem: José Medeiros chama Aliel de vagabundo
Reprodução

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.